O que é IPTV?

O que é IPTV?

Por Matheus Bigogno Costa | 25 de Janeiro de 2021 às 21h20

Pluto TV, DirecTV Go e Samsung TV Plus. Você já pode ter ouvido falar de algumas destas plataformas, mas talvez não tenha ouvido falar sobre a tecnologia por trás delas: o IPTV, um protocolo de rede que permite transmitir conteúdos da TV através da internet.

No final de 2020, alguns serviços legalizados utilizando IPTV chegaram ao Brasil, e é provável que mais deles cheguem ao país no futuro, porque muitas empresas passaram a investir e ver o potencial deste formato.

Os hábitos de consumo mudaram bastante nos dias de hoje. Agora, os usuários querem decidir ao que querem assistir e quando farão isso. Por essa comodidade, muitos serviços de IPTV acabaram ganhando espaço com os consumidores. Mas, o que é IPTV? Como funciona? Abaixo, você pode conferir as respostas para estas e outras perguntas!

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O que é IPTV

Como dito acima, IPTV, ou Internet Protocol Television, é um protocolo de rede que é responsável por transmitir sinais de TV via internet. Originalmente, qualquer sinal de TV pode ser transmitido via ondas de rádio, satélite ou cabo. Porém, com o IPTV, é possível que estes sinais sejam convertidos em dados que podem ser enviados pela internet.

Muitas TVs não estão equipadas para receber transmissão de conteúdos de IPTV, portanto, alguns consumidores podem precisar das chamadas set-top boxes, que vão converter o sinal da internet para um formato que a TV possa exibir. Um exemplo deste tipo disponível no Brasil é a Claro Box TV.

Set-top boxes como a Claro Box TV convertem conteúdos de IPTV para serem vistos na TV (Imagem: Reprodução/Claro)

Para o computador, não é preciso um conversor, basta apenas que você esteja inscrito ou assine um serviço que já vai oferecer um player que cuidará de todo o processo. Assim, é possível ver todo o conteúdo que seria exibido na tela da TV diretamente no seu PC.

Os tipos de IPTV

Vídeo sob demanda

Um serviço de vídeo sob demanda, ou Video on Demand (VOD), é um dos formatos mais difundidos no Brasil. Através de um serviço de streaming de vídeo, os usuários podem assistir a qualquer item do catálogo, a qualquer hora, e a qualquer momento.

Os exemplos deste tipo já são velhos conhecidos dos usuários, como Netflix, Amazon Prime Video, Disney+, Globoplay, entre outros.

Mídia com tempo limitado

Atualmente, diversas emissoras decidiram lançar seus conteúdos em serviços próprios de streaming. Assim, se alguém perdeu algum programa, pode assisti-lo a qualquer hora, mas com a diferença que este conteúdo tem uma vida útil muito mais limitada.

Este tipo de IPTV não é muito praticado pelas empresas no Brasil, porém, um dos mais populares que oferece mídia com tempo limitado é o iPlayer, da BBC.

IPTV ao vivo

Este modelo oferece canais da TV aberta ou fechada na íntegra e são transmitidos ao vivo, exatamente como se você tivesse ligado a televisão naquele momento. Então, você pode assistir exatamente ao que a grade do canal oferece, e não algo que está em um catálogo.

IPTV ao vivo é um formato que tem ficado cada vez mais popular (Imagem: Matheus Bigogno/Canaltech)

Embora este tipo de IPTV seja mais comum com canais de esporte, o Brasil começou a receber alguns serviços similares, como o Pluto TV, a Samsung TV Plus e o DirecTV Go, que também oferece conteúdos sob demanda.

IPTV e a pirataria

Um serviço IPTV não é oficialmente considerado ilegal. O problema, então, está no simples fato de que, como a tecnologia é transmitida através da internet, isso pode gerar brechas para que canais pagos sejam distribuídos de forma ilegal, e é aí que mora o problema.

Com isso, assinantes podem redistribuir o sinal de IPTV através de meios ilícitos, algo que é considerado pirataria, já que as empresas, emissoras e operadoras de TV são as únicas que detém os direitos de transmissão daquele conteúdo.

Outra prática que se tornou comum é compartilhar o sinal deste tipo com aparelhos set-top boxes que já oferecem uma vasta lista de canais de TV fechada a cabo ou via satélite. Assim, basta apenas que o usuário conecte-o a uma rede Wi-Fi e ligue-o na TV para utilizar o sinal. Este tipo de prática ficou conhecida como “Gatonet”.

O futuro do IPTV

Para o futuro, é muito provável que a popularidade de serviços de IPTV aumente cada vez mais. Em um estudo publicado em maio de 2020 pelo Grand View Research, é estimado que o mercado desta tecnologia alcance mais de US$ 117 milhões até 2025, graças à melhoria nos serviços de internet e na mudança da demanda dos usuários.

Com o tempo, a forma de consumir entretenimento mudou e continua sofrendo constantes mudanças. Desta maneira, o perfil dos usuários também mudou, e é possível notar uma maior exigência de qualidade e variedade do conteúdo que é ofertado.

É muito provável que a popularidade de serviços de IPTV aumente cada vez mais (Imagem: Nathan Dumlao/Unsplash)

Além de poder interagir mais com o conteúdo, os usuários também querem, a qualquer momento, decidir o que querem ver. Esse foi um dos motivos pelos quais os serviços de vídeo sob demanda ganharam tanto espaço nos últimos anos.

No Brasil mesmo, já é possível ver o quanto emissoras de TV têm investido bastante em seus próprios serviços de streaming, disponibilizando seus conteúdos na íntegra, para que os usuários consumam sob demanda. Em alguns casos, é possível até mesmo assistir à programação ao vivo através destas plataformas.

Assim, os espectadores não ficarão mais limitados à programação diária disponibilizada pela emissora, eles poderão acessar suas plataformas e consumir tudo na hora que quiserem, do jeito que for mais conveniente.

E você, consome algum conteúdo de IPTV? Deixe nos comentários a sua opinião!

Fonte: UnscreenSS IPTV, Software Testing Help

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.