Governo alemão lança app rastreador de COVID-19 com software de Apple e Google

Por Claudio Yuge | 16 de Junho de 2020 às 23h20
App Store

Desde o início de março, a Apple e o Google vêm trabalhando em um conjunto de aplicações (API, na sigla em inglês) para rastrear contatos de pessoas com casos confirmados do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Já em abril, governos e autoridades de saúde estão liberados para utilizar o software em seus apps próprios, com suporte em dispositivos iOS e Android. E, nesta terça-feira (16), o governo alemão lançou seu próprio utilitário para esse fim.

Embora a solução ainda sofra críticas em vários países europeus, que exigem das companhias mais controle sobre esses dados anonimizados, o governo alemão decidiu abandonar seu próprio projeto e adotar a API da Apple e do Google. O Corona-Warn-App segue, então, o mesmo passo de similares já disponíveis na Itália, Polônia e Suíça.

"Todo mundo que baixa o aplicativo e todo mundo que incentiva os amigos a fazerem isso está fazendo a diferença", disse o ministro da Saúde, Jens Spahn, na televisão alemã ZDF, segundo a Reuters. O aplicativo foi desenvolvido pelo Instituto Robert Koch da Alemanha, que publicou seu código-fonte no GitHub como parte de seu objetivo de tranquilizar as pessoas preocupadas com a privacidade de seus dados.

Divulgação/App Store

"O aplicativo lembra nossos encontros com outras pessoas de maneira descentralizada e nos informa digitalmente quando tivemos encontros com pessoas comprovadamente infectadas. No entanto, em nenhum momento ele coleta informações sobre a identidade de seus usuários. Quem somos e onde somos permanece em segredo — e nossa privacidade está bem protegida", diz a descrição do aplicativo na App Store alemã.

Anteriormente, uma pesquisa realizada pela ZDF indicou que 42% das pessoas planejavam baixar o app, enquanto 46% disseram que não e 8% não afirmaram não ter um smartphone. O governo alemão tinha como meta o uso do software por 60% da população — contudo, agora as autoridades preferem não estipular um objetivo com relação a esses números, pelo menos por enquanto.

Fonte: Apple Insider  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.