Adeus Adobe Flash! Plugin recebe última atualização antes de sua morte

Por Ramon de Souza | 09 de Dezembro de 2020 às 23h00
Adobe

Os fãs do Adobe Flash estão roendo as unhas — faltam poucos dias para que a plataforma “morra”, já que, a partir do dia 31 de dezembro deste ano, a Adobe não prestará mais suporte oficial ao sistema. Mesmo assim, a marca liberou, nesta terça-feira (9), a última atualização para o querido por muitos — e odiado por tantos outros — Flash Player, o reprodutor de joguinhos e animações.

O mais interessante é que o changelog (documento que costuma listar as novidades e mudanças de um update) não cita qualquer novo recurso ou sequer conserto de bugs. Ele se limita a incluir uma “nota de adeus” da própria Adobe, que ressalta que o Flash Player não será capaz nem mesmo de reproduzir conteúdos a partir do dia 12 de janeiro e deve ser desinstalado de sua máquina após tal data, evitando brechas de segurança.

“O dia de hoje marca o lançamento final programado do Flash Player para todas as regiões fora da China Continental. Queremos agradecer a todos os nossos clientes e desenvolvedores que usaram e criaram conteúdos incríveis em Flash nas últimas duas décadas. Estamos orgulhosos do papel crucial que o Flash teve na evolução de conteúdo da web em animação, interatividade, áudio e vídeo. Estamos entusiasmados em ajudar a liderar a próxima era de experiências digitais”, afirma a companhia.

Vale lembrar que o Flash já “respira por aparelhos” desde 2017, quando a Adobe sinalizou que pretendia descontinuar a plataforma em meio a amplas críticas sobre sua instabilidade e vulnerabilidades gravíssimas. De lá para cá, a marca, junto com os principais navegadores do mercado (incluindo Google Chrome, Mozilla Firefox, Opera e Safari), tem incentivado a adoção do HTML5, nova versão da linguagem de marcação capaz de produzir conteúdos multimídia semelhantes.

O amor da web pelo Flash culminou em diversas iniciativas para preservar obras feitas na plataforma. O Internet Archive, por exemplo, anunciou recentemente uma biblioteca que usará o emulador Ruffle para permitir que os internautas continuem brincando com joguinhos e animações mesmo após a morte da tecnologia. Quando o projeto foi anunciado, a coleção já contava com 577 peças.

A BlueMaxima fez algo parecido e anunciou o Flashpoint, que é uma biblioteca colaborativa que já preservou mais de 38 mil browser games e 2,4 mil animações em Flash. A diferença é que o Flashpoint deve ser baixado e executado localmente em seu computador de forma offline, sendo que a compilação mais completa pesa nada menos do que 288 GB.

Changelog não cita novidades na compilação, se limitando a incluir uma “nota de adeus” da própria desenvolvedora de softwares e orientações de segurança aos internautas para 2021; plataforma será descontinuada no último dia deste ano, não recebendo mais suporte

Fonte: Adobe

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.