Usando um Apple Watch, mulher escapa de tentativa de estupro no Canadá

Por Rafael Arbulu | 24 de Outubro de 2019 às 13h55
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Uma mulher no Canadá conseguiu escapar de uma tentativa de estupro após utilizar o seu Apple Watch para pedir socorro, segundo informações do jornal local, o Calgary Herald. O bandido havia conseguido entrar no apartamento da vítima, que pela legislação canadense não pode ser identificada nominalmente, para cometer o ato.

Segundo o jornal, o criminoso identificado com John Joseph Macindoe admitiu às autoridades que conseguiu fazer uma cópia do cartão de identificação que garante entrada ao apartamento da vítima, bem como sua intenção de cometer o estupro. A mulher percebeu a entrada do indivíduo, tentou pegar o seu iPhone apenas para perceber que ele não estava onde ela o havia deixado antes de dormir. Lembrou-se, então, do Apple Watch em seu braço e usou-o para enviar uma mensagem ao seu namorado. Questionando-o se ele havia chegado em casa e diante da resposta negativa, ela pediu que ele chamasse a polícia, que chegou ao local rapidamente e prendeu o invasor em flagrante.

O caso ocorreu em 1º de abril deste ano:

John Macindoe, o invasor, foi preso por tentativa de estupro após mulher conseguir chamar as autoridades com um Apple Watch (Imagem: Reprodução/The Calgary Herald)

“De acordo com o comunicado dos fatos emitido pela promotora Rose Greenwood, Macindoe conseguiu entrar no condomínio da vítima em 1º de abril por meio de um cartão de acesso copiado da própria vítima. Ele então conseguiu entrar em sua suíte com uma chave copiada antes de abordá-la, quando ela dormia no sofá de sua sala de estar. Greenwood disse à juíza Margaret Keelaghan que a mulher acordou e notou uma silhueta na sombra dentro de seu apartamento. Ela tentou encontrar seu iPhone, mas o aparelho não estava mais onde ela o havia deixado antes de dormir, disse a promotora. ‘[Ela] lembrou que estava usando um Apple Watch em seu braço, o qual usou para enviar uma mensagem para o seu namorado’”.

O jornal ainda conta que, a princípio, o namorado pensou tratar-se de uma pegadinha de 1º de abril (que é mundialmente conhecido como o “Dia da Mentira”). “Rapidamente percebendo [a veracidade da] a situação, ele ligou para a Emergência”, contou a promotora.

Segundo o Calgary Herald, a polícia chegou e bateu à porta por duas vezes: na primeira, o invasor permaneceu próximo à vítima, que a essa altura já havia se escondido. Na segunda batida, o criminoso se dirigiu à cozinha, ao que a vítima aproveitou a chance e correu para a porta. O barulho fez com que a polícia, diante do argumento de causa provável, entrasse no imóvel e a encontrasse despensa do apartamento.

O invasor, Macindoe, tem 33 anos e foi condenado por invasão a domicílio com intenção de cometer ato de estupro.

Apple Watch é creditado por ter salvo diversas vidas em ocasiões variadas, graças a recursos como mini eletrocardiograma, detecção de quedas e conectivade com o iPhone, permitindo o uso de serviços telefônicos mesmo distante do smartphone

Não é a primeira vez que o Apple Watch recebe os créditos por salvar uma vida: desde a chegada da quarta geração do smartwatch, em 2018, o sistema de eletrocardiograma (ECG) do aparelho foi responsável por detectar antecipadamente possíveis eventos cardíacos em alguns de seus usuários, levando-os a hospitais para exames. Isso aconteceu em, pelo menos, duas ocasiões.

Em situação mais recente, um casal estava fazendo uma trilha e caiu de um penhasco. O smartwatch detectou o movimento de queda e automaticamente ligou para os serviços de emergência, possibilitando que a vida de ambos fosse salva.

Fonte: The Calgary Herald

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.