Xiaomi registra nova patente de celular com tela duplamente dobrável

Por Rubens Eishima | 24 de Setembro de 2020 às 15h25
Xiaomi/WIPO
Tudo sobre

Xiaomi

Saiba tudo sobre Xiaomi

Ver mais

Mantendo a tradição de patentes mirabolantes, a Xiaomi obteve mais um registro junto à WIPO (organização mundial de propriedade intelectual). Desta vez, a ideia proposta é a de um celular com duas dobras na tela, mas com uma pequena diferença em relação a outro modelo do tipo já patenteado pelos chineses.

No começo do ano passado, os chineses já tinham registrado uma ideia parecida, mas a tela do modelo dobrava como em um tríptico, no qual as laterais do componente ficam alojadas atrás do centro da tela.

A nova patente, de registro DM/208 637, descreve um aparelho que se dobra em “Z”, no qual as três partes da tela têm quase o mesmo tamanho. O resultado é praticamente um tablet ao ser aberto, enquanto o aparelho fechado se transforma em um bloco, com profundidade semelhante ao de três celulares empilhados.

O site holandês LetsGoDigital montou renderizações do aparelho com base na patente, apelidado carinhosamente de Xiaomi Mi Z Fold (imagem: reprodução/LetsGoDigital)

A fantástica fábrica de brainstorm

O registro da Xiaomi foi solicitado em março deste ano e cadastrado na categoria de telefones celulares. Curiosamente, o aparelho das ilustrações possui duas telas, sendo que a secundária é utilizada para que o celular fechado tenha a tela principal em uma das faces, enquanto a secundária permite a interação do outro lado.

O modelo conta ainda com uma câmera de selfie alojada em um minúsculo recorte circular na tela secundária. A parte do celular com o componente acomoda ainda a porta USB-C na face inferior e os botões de volume e de ligação do celular na lateral. A ilustração indica ainda o uso de alto-falantes estéreo, com furos semelhantes nas partes inferior e superior.

Vale destacar que, como sempre acontece com patentes (especialmente as mais mirabolantes registradas pela Xiaomi), o registro não significa necessariamente que a empresa esteja desenvolvendo um aparelho para comercialização. A fabricante chinesa sequer lançou seu primeiro modelo com tela dobrável, algo sensato a fazer antes de se arriscar com um aparelho como o das ilustrações.

Fonte: WIPO via LetsGoDigital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.