Redmi Note 10 vs Moto G30: dois intermediários com diferenças claras

Por Felipe Junqueira | 19 de Abril de 2021 às 11h00
Montagem Canaltech

Os celulares intermediários estão cada vez melhores, o que deixa cada vez mais trabalhosa a tarefa de escolher o seu próximo smartphone. Dois ótimos modelos que entregam boas especificações a preço baixo são o Redmi Note 10, da Xiaomi, e o Moto G30, da Motorola.

Ambos entregam bom conjunto de hardware, mas trazem diferenças que podem fazer a balança pender para um dos lados, que traz mais vantagens que o outro quando analisadas as características de cada um. Nos próximos parágrafos, Canaltech elenca as ficha técnicas e descreve cada modelo, deixando claro qual ponto cada um tem de vantagem sobre o outro.

Veja o comparativo entre Redmi Note 10 e Moto G30 para entender o cada um entrega em tela, processamento, memória, câmeras bateria e muito mais, e tire sua dúvida sobre qual deles vale mais a pena.

Design

Redmi Note 10 tem módulo que destaca câmera principal (Imagem: Ivo/Canaltech)

Os dois celulares possuem acabamento em plástico, com acabamento da tampa traseira que ajuda a evitar marcas de dedos. Ambos também possuem módulo de câmeras com conjuntos quádruplos na parte superior esquerda, mas ao passo que o Moto G30 não mostra grande diferença nos tamanhos das lentes, o Redmi Note 10 dá um destaque maior para as câmeras principal e ultra wide, com as outras duas “espremidas” no meio.

O leitor de impressão digital fica na lateral, embutido no botão de energia do Redmi Note 10, que ainda tem botões de volume sempre no lado dirieto. Já o smartphone da Motorola traz o sensor biométrico na parte traseira, com botões físicos no lado direito, sendo o exclusivo para o Assistente de Google em cima, seguido pelos de volume e, por fim, o de energia.

Moto G30 mantém três das quatro câmeras traseiras alinhadas na vertical (Imagem: Ivo/Canaltech)

Para quem gosta de opções de cores, vai encontrar mais variantes no Redmi Note 10, que está disponível em branco, cinza e verde. O Moto G30 só chegou em duas cores, preto ou branco, ambos com efeitos que variam um pouco dependendo da reflexão da luz.

Com relação a dimensões e peso, o modelo da Xiaomi é um pouco menor e mais leve que o da Motorola, com 160,5 x 74,5 x 8,3 mm e 178 g contra 165,2 x 75,7 x 9,1 mm e 200 g. Ambos contam com conectores USB-C e P2 para fone de ouvido na parte inferior.

Tela

  • Redmi Note 10: Super AMOLED de 6,43 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels) e taxa de atualização de 60 Hz;
  • Moto G30: IPS LCD de 6,5 polegadas com resolução HD (720 x 1600 pixels) e taxa de atualização de 90 Hz.

Se na construção não há muita diferença entre os dois celulares, em tela não dá para dizer o mesmo. Curiosamente, cada um tem uma vantagem sobre o outro, e cabe a você decidir qual característica é mais importante na sua opinião na hora de colocar cada ponto na balança.

O Redmi Note 10 tem painel Super AMOLED, que oferece preto mais profundo e cores mais vivas, além de ser mais econômico energeticamente, e tem resolução Full HD, com densidade de pixels maior, ou seja, mais nitidez na imagem. Já o Moto G30 tem painel IPS LCD, com cores mais naturais, utiliza a resolução HD, com menos pixels, mas tem a taxa de atualização aumentada em 90 Hz, que deixa animações e movimentação em vídeos e jogos mais suave.

A sua escolha, portanto, fica entre ter mais nitidez ou animações mais fluidas. Se preferir imagem mais rica em detalhes, vá de Redmi Note 10; mas se você considera que o tamanho da tela é pequeno e os detalhes meio que se perdem, a suavidade de movimentos do Moto G30 pode ser mais interessante.

Câmeras

  • Redmi Note 10: 48 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra wide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade) + 13 MP (f/2.5, frontal);
  • Moto G30: 64 MP (f/1.7, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra-wide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade) + 13 MP (f/2.2, frontal).

O conjunto de câmeras de Redmi Note 10 e Moto G30 é praticamente idêntico. Além do sensor principal, que tem mais resolução no modelo da Motorola, há uma diferença na abertura da lente de selfies, também maior no Moto G30.

O conjunto quádruplo com câmera de 48 MP do Redmi Note 10 (Imagem: Ivo/Canaltech)

Isso significa que o celular da Xiaomi tira fotos piores? Não necessariamente. Fotografia vai além das especificações de resolução da imagem e quantidade de luz que chega ao sensor, e mesmo que a gente passe vários parágrafos a esmiuçar cada detalhe técnico de cada câmera, não é suficiente para chegar a uma conclusão.

O importante aqui é que, vistos os testes realizados tanto pelo Canaltech quanto por outros especialistas, a conclusão é que tanto o Redmi Note 10 quanto o Moto G30 conseguem entregar fotos satisfatórias para usar nas redes sociais. Há uma diferença na maneira como cada um trata as cores, faz o equilíbrio da exposição e por aí vai, mas o importante é que a qualidade final vai ser muito próxima entre os dois, variando quem pode agradar mais dependendo do cenário e itens no quadro.

Processador e memória

  • Redmi Note 10: Qualcomm Snapdragon 678 (11 nm, 2x 2,2 GHz Kryo 460 Gold + 6x 1,7 GHz Kryo 460 Silver), GPU Adreno 612;
  • Moto G30: Qualcomm Snapdragon 662 (11 nm, 4x 2,0 GHz Kryo 260 Gold + 4x 1,8 GHz Kryo 260 Silver), GPU Adreno 610.

A Xiaomi optou pelo Snapdragon 678 no Redmi Note 10, um bom chipset intermediário que tem núcleos da CPU com arquitetura bastante poderosa, e entrega um desempenho muito interessante para a faixa de preço. A GPU é bem razoável, também, e entrega bom processamento gráfico mesmo em jogos mais pesados, desde que você aceite reduzir a qualidade um pouco.

Câmera principal do Moto G30 tem 64 MP (Imagem: Ivo/Canaltech)

O Snapdragon 662 não é nada mais do que o Snapdragon 665 levemente reformulado, com alguns cortes e atualizações de drivers. Em outras palavras, o Moto G30 tem a mesma capacidade de processamento de um Moto G8 ou Moto G9 Power, por exemplo, que é um competentíssimo intermediário ainda em 2021. A GPU é um pouco mais fraca que a do Redmi Note 10, mas também consegue rodar jogos pesados de maneira razoável, com uma redução gráfica.

Em resumo, portanto, o Redmi Note 10 vai rodar aplicativos do dia a dia e até alguns mais exigentes com um pouco mais de folga que o Moto G30, mas o ganho mal deve ser notado pelo usuário no curto prazo.

Com relação à memória, o Moto G30 tem 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno. O Redmi Note 10 ainda não tem as versões que serão oficializadas no Brasil, mas você pode encontrar com 4/64 GB, 4/128 GB ou 6/128 GB, ou seja, menos espaço na variante mais barata e mais memória para quem topar gastar um pouco mais. Apenas a Xiaomi informou o tipo de tecnologia das memórias, com RAM LPDDR4X e armazenamento UFS 2.2, o mais comum nos dispositivos da faixa de preço atualmente.

Bateria

Tela de 6,43 polegadas Super AMOLED do Redmi Note 10 (Imagem: Ivo/Canaltech)

Tudo igual em bateria: 5.000 mAh de capacidade de carga tanto no Redmi Note 10 quanto no Moto G30. Há uma diferença na duração por conta dos componentes e do software, mas em média ambos vão alcançar entre um dia até um dia e meio de uso normal.

Já na recarga, o modelo da Xiaomi sai na frente por oferecer potência de 33 W no carregador que já vem na caixa e é capaz de preencher, segundo a fabricante, até 50% em 25 minutos e 100% em apenas 74 minutos. O Moto G30 tem carregador de 20 W, e a Motorola não especifica os tempos de preenchimento da carga, mas pode esperar um período um pouco maior na tomada que o Redmi Note 10.

Recursos extras

Redmi Note 10 e Moto G30 são celulares intermediários sem muitos recursos incrementais.
Ambos oferecem o desbloqueio por leitura de impressão digital, sendo na lateral, junto ao botão de energia, no primeiro, e na traseira no modelo da Motorola.

Moto G30 tem tela IPS LCD de 6,5 polegadas (Imagem: Ivo/Canaltech)

Em conectividade, ambos oferecem Wi-Fi dual-band e Bluetooth 5.0, mas nenhum deles tem NFC. O dispositivo da Xiaomi ainda tem o emissor de infravermelho como diferencial, que permite controlar televisores e outros dispositivos compatíveis com controle remoto.

Já o sistema de áudio é estéreo, com saídas nas partes superior e inferior do Redmi Note 10, e mono no Moto G30, com alto-falante apenas na parte inferior.

No quesito sistema, ambos já saem da caixa com o Andoid 11, e enquanto a Motorola promete apenas uma atualização de versão do Android no Moto G30, a Xiaomi costuma manter seus celulares com a versão mais recente da interface MIUI por muitos anos — porém tenha em mente que isso não significa, necessariamente, updates de sistema, apesar de trazerem, sim, mais recursos.

Redmi Note 10 vs Moto G30: qual vale a pena?

Resumindo as vantagens de cada modelo, você tem tela com maior resolução e cores mais vivas no Redmi Note 10, que também é um pouco mais potente tanto em processamento de tarefas quanto gráfico. O modelo da Xiaomi ainda tem sistema de som estéreo e fica menos tempo na tomada para carregar a bateria de 0% até 100%. Além disso, tem opção com mais memória RAM e armazenamento, se você estiver a fim de pagar um pouco mais.

O Moto G30, por sua vez, tem tela com cores mais naturais e movimentos mais suaves, o que pode ser uma vantagem em jogos, por exemplo, pois permite que você veja inimigos em uma fração de segundo antes, e entrega qualidade fotográfica e tempo de uso muito próximos, além de ter potência pouca coisa abaixo. O modelo básico já traz mais armazenamento que a variante mais barata do concorrente.

Ou seja, há mais vantagens no Redmi Note 10 do que no Moto G30, mas o celular da Motorola não fica muito atrás em nenhum quesito, e já está disponível para venda no mercado nacional em promoções atraentes. Aí vai da sua necessidade optar por aquele que atrai mais por um aspecto específico, ou se você prefere uma marca ou a interface de alguma das duas.

Ou seja, a decisão de qual dos dois vale mais a pena cabe apenas a você, que agora tem todas as ferramentas para avaliar qual é melhor em cada ponto e, assim, definir o que entrega mais daquilo que você busca em um celular. Qual é a sua escolha e por quê? Compartilhe com a gente no campo de comentários abaixo.

Redmi Note 10: ficha técnica

  • Tela: Super AMOLED de 6,43 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), 60 Hz;
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 768 Octa-core (2x 2,2 GHz + 6x 1,7 GHz);
  • Memória RAM: 4 GB ou 6 GB;
  • Armazenamento interno: 64 GB ou 128 GB expansíveis via cartão micro SD;
  • Câmera traseira: quádrupla de 48 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra-wide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 5 MP (f/2.4, profundidade);
  • Câmera frontal: 13 MP f/2.5;
  • Dimensões: 160,5 x 74,5 x 8,3 mm (AxLxP);
  • Peso: 178 g;
  • Bateria: 5.000 mAh com carregador de 33 W na caixa;
  • Extras: Bluetooth 5.0, Wi-Fi dual-band, leitor de impressão digital lateral, 4G;
  • Cores disponíveis: cinza, branco, verde;
  • Sistema operacional: Android 11 com MIUI;

Moto G30: ficha técnica

  • Tela: IPS LCD de 6,5 polegadas com resolução HD (720 x 1600 pixels), 90 Hz;
  • Chipset: Snapdragon 662 Octa-core (4x 2,0 GHz + 4x 1,8 GHz);
  • Memória RAM: 4 GB;
  • Armazenamento interno: 128 GB expansíveis via microSD;
  • Câmera traseira: quádrupla de 64 MP (f/1.7, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra-wide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade);
  • Câmera frontal: 13 MP f/2.2;
  • Dimensões: 165,2 x 75,7 x 9,1 mm (AxLxP);
  • Peso: 200 g;
  • Bateria: 5.000 mAh com carregador de 20 W na caixa;
  • Extras: Bluetooth 5.0, Wi-Fi dual-band, leitor de impressão digital traseiro, 4G;
  • Cores disponíveis: preto ou branco;
  • Sistema operacional: Android 11 com My UX.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.