Smartphones com a melhor câmera (agosto/2019)

Por Pedro Cipoli | 13 de Agosto de 2019 às 23h30
Divulgação/Huawei

Um dos melhores recursos dos smartphones são as câmeras. E, mais do que nunca, hoje em dia “câmeras” mesmo, no plural. Fomos avançando de dois sensores para três, de três para quatro e, atualmente, temos no mercado dispositivos com até cinco sensores. O que eles oferecem? Versatilidade, é claro.

Vale lembrar que dispositivos voltados para desempenho e fotografia nem sempre têm os preços mais atraentes. Mas, seguindo esses cinco modelos que nós separamos para vocês, o mundo das fotografias via smartphone pode ser muito mais prático.

Huawei P30 Pro

Um dos smartphones mais comentados nesse início de 2019 é o P30 Pro, assim como aconteceu com o P20 Pro no ano passado. Além de especificações fortes, a Huawei trouxe para este smartphone algumas novidades que estrearam no Mate 20 Pro, porém seu foco é muito mais em câmeras do que produtividade.

No total, o Huawei P30 Pro traz quatro sensores na traseira. O principal tem 40 MP (f/1.6), foco por detecção de fase e estabilização óptica de imagem; ele é o responsável pelas fotos tradicionais, que têm boa nitidez e bons ajustes de software. Já o segundo é um de 20 MP ultrawide (f/2.2) capaz de fazer imagens mais abertas, correspondente a um sensor de 16mm.

A partir do terceiro sensor que o P30 Pro começa a mostrar algumas habilidades novas. Ele usa um sensor periscópio de 8 MP (f/3.4) capaz de atingir 5x de zoom óptico; não suficiente, ele ainda traz até 10x de zoom híbrido e 50x digital.

O último dos sensores do P30 Pro é um ToF 3D (Time-of-Flight) que usa luz infravermelho para determinar detalhes de profundidade de campo, para que fotos com o modo retrato capturadas por ele sejam mais bem definidas. Na frontal, o P30 Pro pode fazer selfies com 32 MP (f/2.0).

Google Pixel 3

O Pixel 3 tem três sensores, sendo dois deles na parte da frente. Sim, o pessoal do Google preferiu colocar duas câmeras frontais de 8 MP (f/1.8 e f/2.2) no smartphone, mas com algumas diferenças. A principal delas corresponde a um sensor de 28mm (de ângulo, mais popularmente usado), e a secundária é ultrawide correspondente a 19mm.

Essas duas câmeras, respectivamente, trazem foco por detecção de fase na principal e foco fixo na secundária. Mas, claro, elas contam com os ajustes de software da companhia, que inclusive acertou muito bem no balanço de branco e coloração dos sensores.

Agora, na traseira, o Pixel 3 normalmente é comparado a outros rivais com dois, três ou mais sensores. Embora isto seja subjetivo dependendo do cenário. Mesmo sem tanta versatilidade (dada a “falta” de sensores extras), a lente de 12.2 MP (f/1.8 - 28mm) tem se mostrado uma das melhores opções para os fotógrafos.

As fotos do Pixel 3 trazem qualidade muito equivalente aos seus rivais, com destaque para o HDR+ e em locais com baixa iluminação, e o sensor conta com foco rápido (dual pixel) por detecção de fase, estabilização óptica de imagem e faz vídeos estabilizados eletronicamente (via giroscópio).

Samsung Galaxy S10+

Cinco câmeras, essa é a proposta da Samsung para o S10+. São três na traseira e duas na frontal, fazendo dele um dos aparelhos que mais oferece opções na hora em 2019: assim como no P30 Pro, ele traz a lente principal, uma de ângulo aberto e outra de zoom óptico, alinhados com recursos de AI para tentar melhorar os resultados das fotografias.

Começaremos, então, pela lente mais divertida: a de ângulo aberto é capaz de atingir 120 graus de uma cena com 16 MP (f/2.2 - 12mm), o que normalmente funciona melhor em locais bem iluminados e abertos. O conjunto de câmera principal + zoom óptico tem 12 MP cada, porém com abertura variável (f/1.5-2.4) e fixa (f/2.4), respectivamente.

A Samsung tem feito um trabalho bem legal com as fotografias desta nova geração da linha Galaxy S, o que também se reflete nas selfies: o dispositivo vem com uma câmera de 10 MP (f/1.9 - 26mm) com foco rápido por detecção de fase e, de quebra, é o único da linha com um extra de 8 MP (f/2.2 - 22mm) para capturar detalhes de profundidade de campo.

Além dos cinco sensores, o S10+ traz também mais ajustes de software, um modo manual completo, boas capacidades para gravação de vídeos e hardware forte o suficiente para que as renderizações não demorem muito logo após as fotografias serem feitas.

Xiaomi Mi 9

Mais um que segue a linha de três câmeras é o Mi 9, da Xiaomi. A proposta da fabricante chinesa é de brigar de frente com estes outros modelos listados aqui, e para isto ela apostou em um sensor de 48 MP que renderiza imagens de 8000 x 6000 pixels, e não em 12 MP – o que também não seria errado, por si só.

O principal sensor do Mi 9 tem abertura f/1.8 na lente e corresponde a um sensor de 27mm, com foco a laser e por detecção de fase. Já a câmera secundária dele tem 16 MP (f/2.2 - 13mm) e é de ângulo super aberto, o que também pode ser usado em vídeos para dar um efeito bem bacana como no S10+ ou o P30 Pro.

Por fim, a traseira do Mi 9 tem ainda um sensor telefoto (zoom óptico de 2x) com 12 MP (f/2.2 - 54mm). Assim como na câmera de 48 MP, todas as outras que ficam na parte de trás do celular trazem foco a laser e por detecção de fase, o que naturalmente aumenta o tempo de foco e a precisão em objetos aproximados – o modo “retrato” é um dos felizardos.

Agora, na frontal, a Xiaomi opta por um sensor de 20 MP (f/2.0) que fica num espaço bem delimitado pelo notch/entalhe do smartphone. O Mi 9 também oferece modos de fotografia manual, panorama, quadrado (formato 1x1), noturno e outros.

Apple iPhone XS ou XS Max

Tanto o XS quanto o XS Max trazem os mesmos sensores, e o que diferencia eles, em princípio, é o tamanho de cada smartphone. No entanto, a Apple consegue fazer ajustes de cor, nitidez e performance de modo que seus cliques sejam mais naturais e com boa definição. Ainda assim, o XS tem grandes competidores, como os listados aqui.

A câmera principal do smartphone tem 12 MP (f/1.8 - 26mm), e a secundária também tem 12 MP (f/2.4), embora seja telefoto com zoom óptico de 2x – correspondente a um sensor de 52mm. Essa segunda câmera também fica responsável por capturar imagens do modo retrato, popularizado nos últimos anos e, atualmente, disponível em quase todos celulares.

A Apple também adiciona estabilização óptica nas duas câmeras principais do iPhone XS, que ainda trazem o foco por detecção de fase e capacidades de gravar em câmera lenta até 240 fps ou 4K com 30/60 fps.

Já nas selfies, a Apple usa um sensor de 7 MP (f/2.2 - 32mm) que também tem auxílio de um sensor infravermelho para capturar informações de profundidade de campo, e que também é utilizado em conjunto para o Face ID.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.