Samsung reabre registro para quem quer comprar o Galaxy Fold

Por Rafael Rodrigues da Silva | 02 de Setembro de 2019 às 20h20
Business Insider
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Galaxy Fold

Ficha técnica

Depois de mais de cinco meses de atraso, a Samsung finalmente parece pronta para lançar no mercado o Galaxy Fold em setembro. É que, nesta segunda-feira (2), a empresa reabriu a parte de seu site onde os clientes podem fazer um pré-cadastro de interesse pelo aparelho, de forma a ter preferência na compra de um Galaxy Fold, o que é um indício de que a empresa está preparada para lançar o aparelho ainda este mês, já que o formulário de cadastro estava desativado desde meados de abril.

Esse pré-registro não é a mesma coisa que comprar um aparelho na pré-venda, já que nesse caso da Samsung você não está efetuando nenhuma compra, apenas deixando o seu nome numa lista de “reservas” como forma de garantir que você terá a preferência de compra quando a empresa finalmente abrir as vendas do aparelho, já que em um primeiro momento deverão ser fabricadas poucas unidades do Galaxy Fold.

Originalmente, o aparelho deveria ter sido lançado em abril deste ano, mas desde que as primeiras análises da imprensa especializada sobre o Fold citavam uma grande fragilidade da tela (que quebrava depois de ser dobrada poucas vezes, possuía vãos que permitiam a entrada de migalhas e sujeiras que poderiam fazê-la para de funcionar, além de uma película que, se retirada, deixava a tela inoperante), a Samsung fez o recall de todos os aparelhos que já havia mandado para as lojas para que esses problemas fossem resolvidos. A previsão inicial da empresa foi de que, em no máximo 30 dias, o Fold estaria pronto para a venda, mas desde o fim de maio a empresa não toca no assunto sobre a data de lançamento do aparelho.

Se vender um smartphone que certamente custará mais de US$ 2.000 já era uma tarefa difícil, ela se torna ainda mais complicada mais de cinco meses depois do suposto lançamento, quando o modelo já adquiriu uma fama de “bomba” antes mesmo de chegar ao mercado. A dúvida que fica é a de se, depois de tudo isso, a empresa conseguirá retomar a credibilidade de seus clientes para a linha de aparelhos com tela dobrável.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.