Samsung encerra suporte a 3 celulares de 2017; veja quais

Por Igor Almenara | 04 de Fevereiro de 2021 às 15h15
BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

Depois de anos oferecendo atualizações de segurança, a Samsung está encerrando o suporte aos celulares da linha Galaxy A lançados em 2017. Os lançamentos originais, Galaxy A3, A5 e A7 e ainda o Galaxy J3 Pop não serão mais atualizados, como indica a remoção dos modelos da página oficial da fabricante.

Este ano, o suporte aos aparelhos que originaram a família Galaxy A completaria quatro anos. As atualizações de Android pararam desde o Android 8.0 Oreo; as de segurança, por outro lado, se mantiveram até o começo do deste ano, indo de forma trimestral, como estabelecido pela Samsung desde fevereiro de 2019.

De toda forma, o longo período de suporte — mesmo que exclusivamente de segurança — demonstram o compromisso da sul-coreana em manter seus usuários protegidos. Na realidade, o trio já demonstrava sinais da passagem do tempo, tanto em desempenho quanto em visual, considerando que eles contam com design abandonado pela Samsung há anos — com botões capacitivos para navegação, câmera única e bordas enormes.

(Imagem: Bruno Hypolito/Canaltech)

Modelos lançados posteriormente, como os Samsung Galaxy A6; A6+; A7 (2018); A8+ (2018); A8 Star; A8s e A9 (2018) ainda contam com o suporte da companhia para entrega de segurança regulares. Ao lado deles, também estão Galaxy S8 Lite, Galaxy Note FE e aparelhos originais da linha Galaxy J.

Curiosamente, a lista também revela que a dupla Galaxy W20 e W21 — versões chinesas dos dobráveis Galaxy Fold e Z Fold 2 — passará a receber atualizações a cada quatro meses. Os tablets topo de linha Tab S7 e S7+ também foram realocados para a seção e receberão updates de segurança no mesmo intervalo.

Fugindo o padrão, os topos de linha de 2018 — Galaxy S9, S9+ e Note 9 — ainda estão listados como modelos "atualizados mensalmente" com pacotes de segurança. Isso indica que o suporte ainda durará bastante tempo, considerando que a Samsung tende a reduzir a frequência de atualizações antes de cessá-las.

O que fazer?

Se o envelhecimento natural dos celulares já não implicaram em sua substituição, a hora de partir para a pesquisa por novos aparelhos é agora. Quando o suporte para atualizações de segurança é cortado, os dispositivos estão sujeitos às ações de criminosos e, de fato, colocam suas informações pessoais, arquivos e mídias em perigo.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.