Preço do iPhone brasileiro mais do que dobrou desde que o aparelho foi lançado

Por Rafael Rodrigues da Silva | 10 de Julho de 2019 às 18h24
SlashGear
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Então você está procurando um iPhone novo pra comprar e tem a impressão de que o aparelho nunca esteve tão caro? Infelizmente, você está certo.

A empresa de monitoramento de crédito Self Lender publicou nesta semana o iPhone Price Index, um mapa interativo que rastreia o preço real do iPhone ao redor do mundo, mostrando a diferença de preço desde o lançamento do aparelho até hoje — ou seja, o quanto o preço do iPhone subiu mesmo depois de se calcular a inflação do período e levar em conta o poder de compra de cada país.

Como já podemos imaginar, o Brasil se encontra no topo da lista, com uma variação de 127% no preço do iPhone — ou seja, mesmo considerando a inflação dos últimos dez anos (o primeiro iPhone a ser lançado no Brasil foi o 3G, em outubro de 2008), o preço do aparelho por aqui mais do que dobrou nesse período.

O mapa mostra que, quando o aparelho chegou no país (como ele foi lançado no fim de 2008, o mapa só considera os dados a partir de 2009), ele custava 5,14% do PIB per capita do país (já ajustado pelo poder de compra), enquanto em 2018 o iPhone do ano custou 11,67% do PIB per capita do país ajustado pelo poder de compra. Isso quer dizer que, quando lançou no país, o iPhone era vendido em média por US$ 691, enquanto em 2018 o preço médio do iPhone vendido no país foi de US$ 1.666.

O único país que teve uma alteração de preço maior do que o Brasil foi a Inglaterra, que durante esse período acumulou um aumento real de preço de 133%. O top 5 dos países com maior alteração de preço é completado pelos Emirados Árabes Unidos (123% de aumento), Austrália (122%) e Canadá (121%). Já na outra ponta do espectro, os países que menos tiveram aumento de preço real no período foram a Irlanda (com irrisórios 2% de aumento do preço), as Filipinas (com apenas 4% de aumento) e a Polônia (com 10%).

Desde o lançamento do primeiro iPhone a Apple vem sendo criticada pelo preço de seus aparelhos, mas o mapa da Self Lender mostra que há muitos mais mercados onde esse aumento do preço é um tanto quanto abusivo — dos 34 mercados pesquisados, apenas quatro países tiveram um aumento real no preço dos iPhones menor do que 30%, enquanto em dez países o preço dos aparelhos pelo menos dobrou desde o lançamento do primeiro modelo em seus mercados. Isso ajuda a explicar por que, mesmo com o número de vendas caindo, os últimos relatórios fiscais da Apple continuavam registrando recorde de lucros nas operações de venda dos iPhones.

O mapa completo do iPhone Price Index pode ser acessado (em inglês) no site da Self Lender.

Fonte: Self Lender

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.