O que esperar do Moto Z3, novo top de linha da Motorola

Por Carlos Dias Ferreira | 30 de Julho de 2018 às 17h49
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Moto Z3

Ficha técnica

Ainda que o formato final do Motorola Moto Z3 deva se tornar conhecido apenas ao final desta semana, não há nada que impeça algumas apostas razoáveis sobre o novo flagship da Motorola. Afinal, além de a fabricante não ter se afastado muito da sua fórmula básica nos anos anteriores – com tela resistente, design modular e funcionalidades parrudas -, os vários vazamentos ocorridos nos últimos meses certamente contribuem para que se forme uma prévia bastante razoável do smartphone.

De fato, uma das imagens vazadas mostra o novo módulo que garantirá conectividade 5G ao Moto Z3 – sem dúvida um dos principais diferenciais que devem acompanhar o lançamento do novo modelo. Mesmo que nada tenha sido mencionado até o momento sobre a funcionalidades específica do add-on, é de se imaginar que a carcaça extra mostrada apenas abrigue os dispositivos necessários para as novas frequências.

Moto Z3 flagship terá conetividade 5G via encaixe modular; nos EUA, trata-se de uma exclusividade da Verizon. (Imagem: reprodução/Digital Trends).

Retrocompatibilidade, mas sem conector de 3,5 mm

Pelo que consta até o momento, o Z3 a ser revelado na quinta-feira (2) deve mesmo ser o mais parrudo deste ano. Até porque, os vários outros integrantes da família 2018 da Motorola já foram apresentados em eventos recentes – incluindo o Moto Z3 Play. E vale também identificar um padrão: no ano passado, o Moto Z2 Play foi lançado no início de julho, com o Moto Z2 Force surgindo apenas algumas semanas depois. Tudo indica um calendário semelhante para este ano.

No que se refere ao design, parece certo apotar em um visual semelhante ao do já revelado Moto Z3 Play. A julgar também por imagens vazadas internet afora, há uma leve remodelagem no compartimento da câmera, que deve novamente abrigar sensores duais. Também é possível perceber um botão de ligar no mínimo “pronunciado” em algumas imagens.

O conector modular parece trazer exatamente o mesmo formato das gerações anteriores – o que faz crer em uma retrocompatibilidade muito bem-vinda. Por fim, seguindo o sinal dos tempos, será mesmo preciso se conformar: os novos celulares flagship estão excluindo de vez o conector de 3,5 milímetros para fones e auxiliares, e como Moto Z3 não deve ser diferente; é hora de se render e comprar um par de fones wireless, portanto. Há até alguns modelos bem em conta hoje em dia.

Conexão modular faz crer em uma bem-vinda retrocompatibilidade com add-ons lançados para gerações anteriores. Por outro lado, é hora de dar adeus aos fones de ouvido com fio. (Imagem: reprodução/Evan Blass).

Tela de 6 polegadas

Talvez uma das diferenças mais evidentes do novo Moto Z seja mesmo o tamanho da tela. Segundo uma listagem constante da Comissão Federal de Comunicações dos EUA, o Moto Z3 flagship trará um display de 6 polegadas, meia polegada acima das telas do Moto Z2 Force e do Moto Z2 Play. O aparelho também deve trazer resolução de 2.560 x 1.440 com proporção de 18:9 – configurações em linha com vários modelos top de 2018.

A nova tela também deve trazer bordas mais arredondadas. Assim, a impressão geral que fica é a de um display que ocupa uma porção frontal maior do telefone – de maneira que parece razoável apostar na exclusão definitiva do botão “Home”. Ademais, independentemente de a alcunha “Force” ou a “One Power” ser a escolhida para identificar o novo aparelho, não seria nada mal ter novamente o display “praticamente inquebrável” das gerações anteriores.

Poder de fogo e câmera

Sabe-se até o momento pouco ou quase nada sobre qual será efetivamente o recheio da carcaça do novo Z3. Entretanto, dados vazados pelo site Droid Life indicam que o processador Snapdragon 845 da Qualcomm foi o escolhido para botar a coisa toda para funcionar; novamente, uma configuração de acordo com outros modelos principais lançados neste ano.

Seguindo as tendências para tops de linha de 2018, novo Moto Z3 deve trazer processador Qualcomm Snapdragon 845. (Imagem: reprodução/Qualcomm).

Também é possível acreditar que o novo Z3 será, em termos de processamento, apenas uma versão um pouco mais potente do Z3 Play, já que algo semelhante ocorreu nos anos anteriores. E há aí uma boa margem de segurança, já que mesmo o novo Play não faz feio diante de outros aparelhos de ponta colocados nas prateleiras em 2018; o que vier a mais é lucro.

Por fim, embora a câmera jamais tenha contado como um dos pontos mais fortes da linha Moto Z, é de se esperar que os avanços recentes em sensores e lentes tornem o modelo incorporado ao Moto Z3 pelo menos bem decente. Basicamente, seria novamente uma estrutura de duas lentes, mas com especificações atualizadas. Resta agora esperar pelo anúncio formal do dia 2 de agosto.

Fonte: via Digital Trends

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.