Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Celulares da Vivo pegam fogo e empresa é banida de aviões da Hong Kong Air Cargo

Por| Editado por Wallace Moté | 14 de Abril de 2021 às 08h40

Link copiado!

Andre Quiros/Tiwtter
Andre Quiros/Tiwtter

A Vivo Mobile está proibida de enviar celulares e outros dispositivos pela Hong Kong Air Cargo por tempo indeterminado depois que um palete com produtos da empresa pegou fogo minutos antes de ser embarcado em um avião no Aeroporto de Hong Kong, no último domingo (11).

Em um vídeo do incidente (abaixo) é possível ver o fogo tomar conta dos produtos empilhados. O incêndio ainda teria se espalhado para outros dois paletes, que continham um carregamento do Vivo Y20 e seus acessórios. O carregamento tinha como destino a Tailândia e, além da Vivo, a empresa de aviação Hong Kong Air Cargo também baniu temporariamente duas empresas de logística: Cargo Link Logistics HK Co Ltd e Sky Pacific Logistics HK Co Ltd.

Continua após a publicidade

Ainda não se sabe o que realmente causou o incêndio, e a Vivo informou, em nota ao site Android Authority, que investiga o caso junto às autoridades competentes.

“Soubemos que um carregamento de produtos, alguns dos quais pertencentes à Vivo, pegaram fogo no pátio do estacionamento do Aeroporto Internacional de Hong Kong em 11 de abril”, relatou a fabricante. “Prestamos muita atenção e já destacamos uma equipe especial para trabalhar em colaboração com as autoridades locais para determinar a causa do incêndio”, garantiu a empresa, que ainda afirmou que deixará o público e a imprensa a par das novidades do incidente.

É sempre bom lembrar que não é tão raro, apesar de também não ser algo normal, que celulares peguem fogo, geralmente por algum problema na bateria, composta por elementos químicos voláteis. Os incidentes que levaram à descontinuação do Galaxy Note 7 certamente vem à cabeça de muita gente quando se fala em fogo e smartphones, mas há casos de combustão espontânea em outros modelos, geralmente em casos isolados.

Continua após a publicidade

Fonte: Air Cargo World, Android Authority, Andre Quiros/Twitter