Brasileiro troca de smartphone a cada 2 anos, segundo estudo da Qualcomm com IDC

Por Redação | 14 de Dezembro de 2017 às 09h00
Tudo sobre

Qualcomm

A última edição do QuISI, estudo conduzido pela Qualcomm em parceria com a IDC, revelou que 98,1% dos brasileiros usam o smartphone para se comunicar e executar tarefas cotidianas que exigiriam deslocamento físico. Ainda, 41,9% dos usuários brazucas tendem a trocar de aparelho a cada 2 anos.

O estudo visa entender o quanto os brasileiros estão preparados para compor uma sociedade tecnologicamente inovadora. Além disso, esta edição de 2017 avaliou o grau de conhecimento e preparo do Brasil para a chegada do 5G.

Mas voltando aos smartphones, 62,5% dos entrevistados revelaram que encaram o dispositivo como uma das ferramentas mais úteis no dia-a-dia. Entre os critérios levados em consideração na hora de decidir por comprar um novo aparelho, estão a capacidade da bateria (citada por 49,3% dos entrevistados) e a resolução da câmera (com 28,1%).

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda, quando questionados sobre quais atividades diárias foram impactadas pela tecnologia, 66,7% deles responderam que o smartphone fez com que ficasse cada vez menos necessário ir pessoalmente a uma agência bancária, já que as instituições financeiras oferecem aplicativos para conferir saldos e extratos, e realizar transferências e pagamentos.

Casas conectadas e carros inteligentes

Quanto ao conceito de casa inteligente, conectada à Internet das Coisas, 67,3% dos entrevistados disseram já estarem familiarizados com a ideia. Apesar disso, apenas 4,3% deles já possuem pelo menos um dispositivo inteligente em casa, enquanto outros 68,4% gostariam de ter, mas ainda acham esses produtos muito caros.

Com relação aos benefícios de uma casa inteligente, 81,3% das pessoas ouvidas pela pesquisa acreditam que o controle de segurança seja o mais atrativo, enquanto 75% gostam da ideia de controlar a iluminação remotamente.

Já a respeito de carros inteligentes, para 68,6% dos entrevistados a segurança veicular é um dos benefícios mais atraentes nessa modalidade, enquanto o controle de navegação é o que atrai 69,8% dos brasileiros. Segue a lista itens como manutenção preventiva (58,3%), monitoramento da saúde do motor (60,4%) e assistência para estacionar (51,1%).

E quanto aos veículos autônomos, que estão despontando como a próxima tendência internacional? A pesquisa revelou que 65,6% dos brasileiros acreditam que o maior benefício deles será a diminuição de acidentes, mas a maioria dos entrevistados crê que os carros que dispensam motoristas vão demorar para chegar ao país. Apenas 2,6% deles acham que os carros autônomos estarão por aqui dentro de 1 ano, enquanto 53% imaginam que isso só acontecerá em um prazo de 5 anos.

Quinta geração da internet móvel

Para viabilizar a adoção da Internet das Coisas, favorecendo as casas e carros conectados, a conexão móvel 5G é essencial. Contudo, a coisa ainda vai levar alguns anos para desembarcar aqui. O estudo também analisou como os brasileiros enxergam essa questão, com 52,5% dos entrevistados afirmando que a evolução da internet móvel é um ponto crucial, enquanto 7,2% não têm ainda muito conhecimento quanto ao poder revolucionário desta tecnologia.

Ainda assim, a maioria dos brasileiros (85,1%) espera que o 5G aumente significativamente a velocidade da conexão móvel, enquanto 58,6% dos entrevistados acredita que o 5G trará maior confiabilidade à rede.

O estudo completo pode ser conferido no site da IDC latino-americana.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.