Apple se recupera e tem crescimento na venda de iPhones na China

Por Felipe Ribeiro | 09 de Janeiro de 2020 às 11h40
Canaltech
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

A Apple vinha com dificuldades no mercado chinês. De 2018 para 2019, houve queda na venda de iPhones no país asiático, mas, de acordo com a companhia, o jogo virou e a empresa foi na contramão do mercado. Segundo a CAICT ( Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicação), as vendas de iPhones no último ano aumentaram 18,7%, enquanto o mercado de smartphones em geral na China caiu 13,7%.

Desta vez, em 2019, a Apple foi forçada a diminuir sua previsão de receita para os investidores por causa da queda nas vendas do iPhone na China em 2018. Em vez da estimativa anterior entre US$ 89 bilhões e US$ 93 bilhões, a Apple anunciou que agora esperava US$ 84 bilhões no trimestre anterior.

"Uma receita menor do que a prevista para o iPhone, principalmente na China e região, é responsável por todo o nosso déficit ano após ano", disse Tim Cook. "Enquanto esta região e outros mercados emergentes representaram a grande maioria do declínio da receita do iPhone em um ano, em alguns mercados desenvolvidos as atualizações do iPhone também não foram tão fortes quanto pensávamos que seriam", conclui.

iPhone 11 ajudou nas vendas de 2019

Cook acrescentou que há questões de moeda internacional envolvidas, mas também citou "menos subsídios às operadoras" e "alguns clientes aproveitando preços significativamente reduzidos para substituições de baterias do iPhone", o que, claro, motiva o usuário a manter seu telefone antigo ao invés de comprar um novo. Desde então, a Apple introduziu cortes de preços e promoções de troca, mas até o final de 2019, os analistas estavam em conflito sobre se essas medidas haviam sido bem-sucedidas.

Os dados do CAICT dizem que houve 389 milhões de remessas de telefones celulares na China durante 2019, incluindo mais de 13 milhões de telefones 5G. Mas, de acordo com reportagem da Bloomberg, a Apple já se prepara para entrar neste mercado de vez; os bons resultados devem perdurar e ser oficializados até o ano novo chinês, em 25 de janeiro próximo, o que vai encorajar a marca a divulgar projeções melhores.

Fonte: Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.