Game of Thrones | Relembre a trajetória de todos os personagens ainda vivos

Por Rafael Rodrigues da Silva | 18 de Maio de 2019 às 18h59

O inverno chegou, e a Longa Noite está acabando: no próximo domingo (18) a HBO irá transmitir o último episódio de Game of Thrones, colocando um ponto final na série que foi um dos grandes fenômenos culturais dos últimos anos, e muito provavelmente a última série de TV em que nos reunimos em volta do aparelho e sentimos a necessidade de assistir o episódio no momento em que ele é transmitido. O fim de Game of Thrones é um marco não apenas para a TV - pois é o fim da produção mais cara e expansiva já produzida para a mídia - como também o possível fim de um modo de assistir TV, em que nos sentíamos compelidos a, em determinado dia e hora, parar tudo que estivéssemos fazendo em nossas vidas e dedicar a próxima hora olhando atentamente para aquela tela. Assim, durante as próximas duas semanas, faremos uma série de matérias especiais aqui no Canaltech sobre Game of Thrones, como forma de nos prepararmos para o fim e entendermos as implicações que as escolhas tomadas pela série terão para os potenciais livros que George R.R. Martin ainda irá lançar.

AVISO DE SPOILER: Esta matéria pode conter spoilers de todas as temporadas de Game of Thrones. Então, se você não está em dia com a série, proceda com cautela.

Nestes oito anos, Game of Thrones entrou em nossas vidas e se tornou uma história tão importante para a cultura pop quanto outros clássicos da fantasia, como O Senhor dos Anéis, Harry Potter e As Crônicas de Nárnia. Durante esses oito anos na TV, fomos apresentados a centenas de personagens que vimos fazer suas partes e morrerem - muitas vezes de forma inesperada. Mas alguns conseguiram completar essa jornada ainda vivos e por isso devem ser lembrados. Assim, vamos relembrar as jornadas de todos os principais personagens que tiveram uma importância para a história e que chegam vivos ao último episódio da série.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Daenerys Targaryen

Daenerys Targaryen, interpretada pela atriz Emilia Clarke (Imagem: HBO)

A história de Daenerys começa cerca de 15 anos antes do início de Game of Thrones, na rebelião liderada por Robert Baratheon que tirou o pai da moça - o rei Aegon Targaryen II, também conhecido como O Rei Louco - do trono. Aegon foi morto por Jaime Lannister, membro da Guarda do Rei que decidiu traí-lo após descobrir que o plano do monarca era explodir toda a cidade usando o Fogovivo que havia espalhado por ela. Após a morte do Rei o pai de Jaime, Tywin Lannister, envia tropas para matar todo e qualquer descendente Targaryen que ainda esteja vivo, independente do gênero ou da idade. Mas, antes que pudessem chegar a eles, a irmã/esposa de Aegon, Rhaella Targaryen, consegue entrar escondida em um barco e fugir da cidade com Daenerys (de quem ela estava grávida) e Viserys, que na época tinha apenas cinco anos de idade.

Rhaella se refugiou em Pedra do Dragão, a histórica morada dos Targaryen em Westeros e, durante uma enorme tempestade, deu à luz a Daenerys - e foi daí que a moça ganhou seu primeiro de muitos títulos: “Nascida da Tormenta”. Infelizmente, Rhaella não conseguiu aguentar o esforço de fugir das forças inimigas e dar à luz, e morreu assim que Daenerys nasceu. Assim, para evitar que as crianças fossem encontradas pelos Lannisters - que estavam varrendo o reino em busca de qualquer Targaryen para assassinar - servos leais de Rhaella levaram as duas crianças para o exílio na cidade livre de Pentos, onde eles foram abrigados pelo magistrado Illyrio Mopatis.

A infância de Daenerys não foi das mais fáceis, pois Vyseris, seu irmão mais velho, tinha um temperamento explosivo e batia nela sempre que ela fizesse ou falasse qualquer coisa que o contrariasse - o que foi tornando Dany uma moça que concordava com tudo e não se envolvia em nada. Durante esse tempo, Dany era criada para ser uma “boa esposa” na concepção de Vyseris - alguém submissa a todas as vontades dele, que um dia se tornaria Rei de Westeros e tomaria a irmã por esposa para que os Targaryen pudessem reinar novamente. Daenerys foi, durante toda a sua infância, tratada não como uma pessoa, mas uma mercadoria - e, por isso, não foi surpresa quando o irmão a “vendeu” para Khal Drogo, líder dos Dothraki, em troca dos 40 mil homens que faziam parte do khalasar de Drogo e que, para Vyseris, seriam os primeiros de seu exército para invadir Westeros e voltar ao trono.

Daenerys e Khal Drogo (Imagem: HBO)

Apesar da reputação de violento e bárbaro, Drogo tratava Daenerys com muito mais respeito do que o próprio irmão dela, e apesar de Daenerys ter sido trocada com o Khal como uma mercadoria, ele a tratou como uma igual - sua Khaleesi, uma posição que deixava claro que ela era tão líder daqueles 40 mil homens quanto ele - e esse respeito ajudou com que Daenerys passasse a se respeitar mais e não aceitasse os abusos feitos pelo irmão. E, na última vez que ele tenta bater nela, ela o ataca com um cinto de ouro e o ameaça, dizendo que a próxima vez que tentasse fazer algo do tipo ela mandaria seus homens arrancarem as duas mãos dele.

No casamento com Khal., Daenerys ganha os presentes que iriam mudar sua vida: os três ovos de dragão que, segundo Mopatis, estavam petrificados, e a amizade de Jorah Mormont, alguém que se tornaria o melhor amigo da Targaryen. Meses depois, Daenerys descobre que está grávida de um menino e, após um ritual dothraki onde ela come um coração de cavalo cru, os anciões profetizam que seu filho será “o khal dos Khals”, o escolhido que irá unir todas as tribos dos dothraki e com elas dominar o mundo. Viserys fica furioso com a forma como ele está sendo deixado de lado pelos dothraki, que respeitam Daenerys mas o desprezam, e, bêbado, empunha uma espada contra Drogo e exige que ele cumopra o acordo de levar suas tropas para ajudá-lo a dominar Westeros. Rindo do desafio, Drogo fala que, se Vyseris quer tanto uma coroa, ele a terá - e derrama uma balde de ouro derretido sobre a cabeça do Targaryen, matando-o queimado.

Com Viserys morto, Drogo não se sente compelido a manter a palavra e levar seus homens para Westeros, mas tudo muda quando um assassino enviado pelo Rei Robert tenta matar Daenerys envenenada, e ele jura que levará todo o seu khalasar para dominar os Sete Reinos em sangue e fogo. Assim, para levantar fundos e comprar os navios que iriam levá-los para Westeros, Drogon começa a pilhar diversas cidades das terras dos Lhazhar, conhecidos pelos dothraki como “homens-ovelha” por conta de serem um povo pacífico. Nessas invasões, Dany fica preocupada com a forma como os dothraki tratavam seus prisioneiros - principalmente as mulheres, que eram estupradas brutalmente pelos homens do khalasar.

Daenerys cuidando do ferimento de Drogo (Imagem: HBO)

Em uma dessas invasões, Dany acaba salvando uma dessas mulheres de ser estuprada - Mirri Maz Duur, uma curandeira. Um dos capitães de Drogo fica revoltado com o fato da esposa dele impedir seus homens de estuprarem suas vítimas, e desafia Drogo. O Khal ganha a luta facilmente, mas sai ferido com um corte profundo no peito. Duur se voluntaria para ajudá-lo, e cria um unguento para a cicatrizar a ferida. Ela se fecha, mas também infecciona, e o Khal fica tão fraco que não consegue nem mesmo cavalgar. Com uma febre altíssima, tudo indica que nada conseguirá salvar o Khaal.

Dany então toma a decisão que irá mudar sua história, e permite de Duur utilize magia negra para curá-lo. O comandantes de Drogo se opõe, pois nenhum dothraki mexe com magia, e Jorah acaba matando um que tenta atacar Daenerys para detê-la. No meio da briga, Dany entra em trabalho de parto, e o filho que nasce não se parece mais com um monstro: a criança nasce natimorta, com couro escamado, asas e um estômago cheio de vermes. Drogo está vivo, mas em estado vegetativo, e Duur admite que tanto a doença de Drogo quanto o aborto de Daenerys havia sido culpa sua, uma vingança pela destruição de sua aldeia.

Com pena do marido, que se pudesse escolher morreria antes de viver como um vegetal, Daenerys o mata asfixiado com um travesseiro enquanto ele está dormindo, e pede para que Duur seja amarrada junto com o corpo de Drogo na pira funeral que irá transformá-lo em cinzas. E, surpreendendo a todos, Dany coloca seus três ovos de dragão em cima do corpo de Drogo, e se joga nas chamas junto com o corpo do marido. Todos acham que ela estava se suicidando de tristeza mas, quando as chamas se apagam, todos veem Daenerys ainda em pé, seu corpo nu sob a luz da lua - e, em seus ombros, três filhotes de dragão. Nesse momento, Daenerys deixar de ser a Khaleesi, e se torna Rainha dos Dragões.

Daenerys após sair das chamas com seus dragões (Imagem: HBO)

Nomeados de Vyserion (em homenagem a seu irmão Vyseris), Rhaegal (em homenagem a seu irmão mais velho Rhaegar, que morreu durante a rebelião) e Drogon (em homenagem ao seu falecido marido, Khal Drogo), Daenerys junta o restante de seu khalasar e atravessa o Deserto Vermelho em busca de um lugar onde possam se abrigar e cuidar do crescimento de seus dragões, e acabam chegando à cidade de Qarth. A entrada dela e de seus homens na cidade é primeiramente negada, mas com a ajuda de Xaro Xhoan Daxos, um rico mercador e parte do conselho local, a entrada de Dany e de seus homens é liberada.

Em Qarth, Dany é apresentada a Pyat Pree, líder dos feiticeiros da cidade, que a convida a visitar a Casa dos Imortais. Além de introduzi-la a Pree, Daxos também mostra à Dany à porta de seu cofre cheio de riquezas, e diz que vai bancar toda a jornada dela e de seu exército até Westeros se ela topar casar com ele.

Dany não aceita e procura o Conselho da cidade para pedir barcos emprestados e, quando volta a casa de Daxos, encontra ela destruída, seus homens mortos e que seus dragões foram roubados. Dany descobre que é Pree quem está com seus dragões, e vai confrontá-lo na Casa dos Imortais - mesmo sabendo se tratar de uma armadilha.

Lá, ela é separada de seus seguidores e acaba tendo diversas visões, incluindo uma em que ela chega ao Trono de Ferro, mas é morta antes de poder assumir seu posto como Rainha. Pree então aparece, revelando que foi Daxos quem ajudou a executar seu plano e que ele pretende ficar com os dragões, pois a presença deles o tornavam mais poderoso. E, quando o feiticeiro se aproxima de uma das criaturas, Daenerys grita “dracarys!”, e o pequeno dragão acaba tostando o feiticeiro com seu bafo de fogo.

Daenerys tendo visões com o Trono de Ferro na Casa dos Imortais (Imagem: HBO)

Daenerys então junta suas coisas e vai tirar satisfação com Daxos, descobrindo que o mercador vivia uma farsa, que o cofre dele estava vazio e que toda a fortuna que ele dizia ter era pura invenção, Ela prende Daxos e Doreah - assim como Duur, alguém que ela havia salvado da violência dos Dothraki e que terminou traindo-a - no cofre vazio e, entre os pertences que existiam na casa, ela consegue dinheiro o suficiente para comprar um navio pequeno.

Como a traição de Daxos havia matado boa parte e seus soldados, ela precisava ainda de um exército, então parte para a cidade de Astapor, na Baía dos Escravos. Lá ela tentaria contratar os Imaculados, guerreiros de elite eunucos, treinados desde praticamente o nascimento para obedecerem ordens e lutarem sem demonstrar dor ou piedade. Jorah aconselha Daenerys a contratar esses soldados, não apenas por sua qualidade em combate mas também porque, sob o comando dela, eles seriam muito melhor tratados do que sob qualquer outro lorde.

Enquanto eles discutem sobre os Imaculados, uma criança aparece no meio da rua e oferece uma bola para Daenerys e, rapidamente, um cara encapuzado surge e derruba a bola das mãos de Daenerys. Ao cair, a bola quebra e revela escondido dentro dela um escorpião extremamente venenoso. O estranho mata o escorpião com sua adaga e a criança desaparece no ar, revelando ter sido uma criação de magia negra. O estranho que a salvou então se revela como Ser Barristan Selmy, membro da Guarda Real que foi ordenado pelo pai de Daenerys e que serviu a ele durante a rebelião, e que jura lealdade a ela e pede para que possa serví-la assim como serviu a seu pai.

Daenerys e o exército dos Imaculados (Imagem: HBO)

Dany então chega a uma decisão sobre os Imaculados, e propõe trocar Drogon, o maior de seus dragões, pelo controle de todos eles - inclusive aquelas ainda em treinamento - e Missandei, a escrava que serviu como tradutora durante as negociações. Kraznys aceita a troca, e Daenerys entrega para ele Drogon em uma corrente e, em troca, recebe o chicote dourado, símbolo de propriedade sobre os Imaculados. Ela então dá a eles o primeiro comando: que matem todos os donos de escravos de Astapor, enquanto ordena que Drgon queime Kraznys com seu sopro de dragão.

Após o fim da luta, Daenerys junta todos os Imaculados e diz que eles estão livres, e que só quer que eles sigam ao lado dela caso essa seja a vontade deles. Os Imaculados escolhem seguir Daenerys e, a pedida dela, nomeiam Verme CInzento como seu comandante. Dany pede para que os Imaculados abandonem o nome dado por seus mestres escravos e utilizem seus nomes de nascimento caso queiram, e Verme Cinzento escolhe continuar a ser chamado por este nome, pois foi este o nome que ele tinha no dia em que foi liberto por Daenerys Targaryen.

Em comando de seu exército, Daenerys, a Quebradora de Correntes, já havia decidido qual seria o seu próximo objetivo: liberar Yunkai, a segunda maior cidade da Baía dos Escravos e que possuía algumas centenas de milhares de pessoas que viviam escravizadas. Assim, Daenerys começa o seu primeiro cerco de uma cidade, que se protege escondendo-se atrás de enormes muros que cercam a cidade, e da companhia mercenária dos Segundos Filhos, composta de 2000 homens que cavalgavam em armadura completa - números o suficiente para dar trabalho aos Imaculados, que tinham mais números mas estavam muito menos equipados.

Mas nem todos os Segundos Filhos achavam que valiam a pena enfrentar a Rainha dos Dragões e, durante a noite, Daario Naharis, um dos capitães da companhia mercenária, presenteia Daenerys com a cabeça dos três líderes da companhia, jurando lealdade à Rainha. Agora, com os mercenários também como parte de seu exército, Daenerys toma rapidamente a cidade de Yunkai sob seu controle.

Daenerys e Daario (Imagem: HBO)

Após assumir o controle de Yunkai, faltava apenas libertar Meereen, a maior das três Grandes Cidades da Baía dos Escravos. Durante o cerco, Daenerys envia um grupo de Imaculados para se infiltrar na cidade e iniciar uma revolta de escravos, enquanto, do lado de fora, usa catapultas para jogar dentro da cidade as correntes quebradas de todos os escravos que ela resgatou. O plano é bem sucedido, os escravos se revoltam contra seus mestres, e abrem as portas da cidade para a entrada de Daenerys, que marcha tranquilamente pelas ruas com suas tropas.

A primeira coisa que ela faz é matar 163 mestres de escravos e crucificá-los - um para cada escravo crucificado que ela havia visto indicando o caminho para a cidade. Ela então é avisada que, apesar dela não ter ordenado nada, Daario e os Segundos Filhos conseguiram o controle sobre a marinha da cidade, composta de 93 navios - o suficiente para levar a ela e a todo o seu exército para Westeros.

Apesar disso, nem tudo está indo bem para Daenerys, pois Ser Barristan descobre que Jorah - o companheiro mais antigo e amigo mais leal - descobre que Jorah havia sido enviado pelos Lannisters para espionar Daenerys, em troca de um perdão pelos crimes que o exilaram de Westeros. Jorah confessa que, sim, ele enviou para Varys informações sobre as atividades dela em Essos que resultaram na primeira tentativa de assassinato, mas conforme a doi conhecendo ele ficou cada vez mais convencido de que era ela que deveria sentar no trono - e a maior prova disso era o fato dele tê-la salvado da própria tentativa de assassinato que, de certa forma, ajudou a criar. Ele pede pelo perdão, e ela diz que apenas o fato dele ter sido tão importante para que ela chegasse onde está o manterá vivo, mas que ele tem um dia para sumir de Meereen - e, se ele estiver na cidade depois desse período, seus homens terão ordens para matá-lo.

Pouco depois, Daenerys descobre duas coisas que a deixam horrorizadas: que existem alguns escravos libertos que querem voltar a ser escravos, e que um de seus dragões comeu uma criança. Daenerys então decide prender seus dois dragões menores, Rheagal e Vyserion, nas catacumbas da Grande Pirâmide, enquanto Drogon voa livre sem ninguém saber exatamente onde ele está ou como controlá-lo.

Daenerys e Jorah Mormont (Imagem: HBO)

Esse momento de “fraqueza” de Daenerys foi aproveitado pelos mestres escravos, que passaram a fazer “ataques terroristas” na cidade como grupo Filhos da Harpia. Daenerys pede para que os Imaculados patrulhem a cidade e matem qualquer filho da Harpia que encontrem, o que faz Barristan lembrar-lhe das histórias do pai dela, conhecido como o Rei Louco. Ele a lembra que tudo o que o pai dela fez - queimar cidades até que não sobresse nada além de cinzas, matar filhos na frente de seus pais, ou queimar pessoas vivas enquanto ria maniacamente - foi feito acreditando que se tratava de justiça, e que confundir justiça com violência o fazia sentir cada vez mais forte e intocável.

Ela promete então garantir a verdadeira justiça, e logo se vê obrigada a julgar um escravo que assassinou um Filho da Harpia quando ela havia ordenado que o deixasse vivo. Esse julgamento acabou fazendo com que a população se revoltasse contra ela. Enquanto tenta colocar seus sentimentos em ordem, Daenerys recebe a notícia de que Barristan foi morto em uma emboscada feita pelos Filhos da Harpia. Missandei a aconselha então a tomar uma decisão por ela, não pelos outros, e Daenerys propõe a reabertura da arena gladiatorial de Meereen e o casamento com Hizdahr zo Loraq como forma de garantir o fim da violência dos Filhos da Harpia.

Na reabertura da arena, a atenção de Daenerys é pega por um guerreiro que derrotava a todos usando métodos não letais - e que, logo depois da luta, revelou ser Jorah Mormont. Ele não apenas havia retornado à sua Rainha, como também trazia um presente de desculpas: Tyrion Lannister, filho mais novo da pessoa que havia mandado matar toda a família de Daenerys durante a rebelião.

Ao invés de matá-lo, Daenerys acaba fazendo amizade com Tyrion, que a ensina sobre as brigas políticas que estão assolando Westeros nos últimos anos. Daenerys é convencida a, mais uma vez, atender as lutas da arena, onde mais uma vez Jorah sai vencedor, Ele então joga uma lança em direção ao balcão de Daenerys, assustando-a de início mas logo deixando sua intenção clara: a lança acerta um Filho da Harpia, que estava quase alcançando o pescoço da moça com sua adaga. Uma briga generalizada começa na arena, com os guerreiros dos mestres escravos tentando matar a maior quantidade de pessoas e, quando Dany já estava se preparando para morrer, Drogon chega na arena para salvá-la, e os dois partem em direção a um local mais seguro.

Daenerys e Tyrion (Imagem: HBO)

Daenerys acorda sozinha, sem a presença de Drogon por perto, e é capturada por um grupo de dothrakis. Ela então revela ser viúva de Khal Drogo, e os dothraki então a libertam, mas não a deixam ir embora - ela irá ser escoltada para o templo em Vaes Dothrak, o lugar onde as viúvas dos Khal vivem até a morte. Ao chegar lá, Daenerys descobre que ela havia violado a lei dos Dothraki ao não ter ido para o Templo logo após a morte de Drogo, e por isso seria julgada pelo conselho de khals.

Jorah Mormont e Daario Naharis aparecem para resgatá-la, mas ela tem outros planos. Quando todos os Khal se reúnem dentro do templo para julgá-la, Dany fala que eles são muito fracos para comandar, e que a partir daquele momento seria ela que lideraria todos os dothraki. Jorah e Daario então trancam as portas do templo, e Daenerys usa os braseiros de iluminação para colocar fogo em toda a estrutura - matando de uma só vez todos os líderes dothraki. Quando Jorah e Daario abrem as portas do templo, Daenerys sai de lá intacta, ganhando assim a devoção de todos os guerreiros e se tornando a Khaleesi que unificou todas as tribos.

Frota de Daenerys se dirigindo a Westeros (Imagem: HBO)

Junto com Drogon, Daenerys então retorna para Meereen, que está sendo cercada por uma frota de navios dos mestres de escravos. Ela então reúne os líderes do movimento para negociar uma rendição e, na frente deles, usa seus dragões para queimar toda a frota de barcos, enquanto Verme Cinzento matas os líderes do movimento e Daario lidera os dothraki para derrotar todos os Filhos da Harpia que ainda sobraram na cidade.

Após tomar o controle de Meereen novamente, Daenerys recebe uma visita inesperada: Yara e Theon Greyjoy chegam ao trono oferecendo os navios que Daenerys precisa para invadir Westeros, pedindo em troca apenas que ela os ajude a derrotar o tio deles, Euron, e que mantenha as Ilhas de Ferro como um reino livre depois de conquistar Westeros. Dany aceita a oferta, mas desde que Yara se comprometa a impedir que a população da ilha continuasse atacando as cidades costeiras de Westeros para roubar seus pertences, e o acordo é acertado.

Assim, Daenerys deixa Daario como responsável pela Baía dos Dragões - o novo nome que ela deu à antiga Baía dos Escravos - e parte com seus três dragões e o exército que formou em direção à conquista de Westeros.

Jon Snow

Jon Snow, interpretado pelo ator Kit Harington (Imagem: HBO)

Jon é um filho da guerra - um bastardo que Ned Stark trás para casa após ter se ausentado durante cerca de um ano para lutar na rebelião liderada por seu amigo Robert Baratheon. Por ser um bastardo, Jon não carrega o sobrenome Stark, mas sim Snow - o sobrenome usado por todos os filhos bastardos de qualquer lorde do norte de Westeros. Por ter sido gerado fora do casamento, Jon é desprezado pela mulher de Ned, Catelyn Stark, mas no geral é tratado como um verdadeiro filho de Winterfell, sendo respeitado por todas as pessoas da corte de Lorde Stark e pelos cinco filhos legítimos dele - principalmente Arya, com que ele possui maior intimidade. E, quando Ned Stark encontra uma loba morta na floresta após ter dado a luz à uma ninhada, cada um dos filhos de Ned pé presenteado com seu próprio lobo - inclusive Jon, que recebe o único filhote branco, ao qual ele dá o nome de Ghost.

Como um filho bastardo, Jon não possui nenhum direito sobre a sucessão e Winterfell, e se prepara para o destino mais honrado para qualquer bastardo Stark: ir servir na Patrulhja da Noite, onde irá dedicar toda a vida para proteger Westeros das invasões dos “selvagens” de além da Muralha e fará um voto de castidade, onde se comprometerá a não gerar herdeiros. Assim, ao mesmo tempo que Ned deixa Winterfell com Catelyn e parte com ambas as filhas para servir o Rei em Porto Real, Jon Snow parte para a Muralha, onde irá se tornar mais um membro da Patrulha da Noite. Antes de partir, Jon pede para que Ned fale um pouco sobre sua mãe - um assunto que ele sempre evitou - e Ned promete que, assim que ele voltar de Porto Real, ambos sentarão juntos e ele lhe contará tudo sobre ela. Assim, Jon e seu fiel companheiro Ghost seguem em direção à Muralha no extremo norte do reino.

Ao chegar na base da Patrulha da Noite, Jon fica decepcionado com o que encontra: ao invés de guerreiros valorosos, ele se depara com um bando de criminosos e salafrários que não teriam mais nenhuma utilidade em suas cidades natais. Como durante a vida toda Jon foi treinado pelo Mestre-de-Armas de Winterfell, sua habilidade com a espada é muito maior do que a dos outros recrutas, e ele acaba humilhando-os durante o treino, criando certo ressentimento entre seus novos companheiros.

Jon Snow treinando seus irmão da Patrulha da Noite (Imagem: HBO)

Tyrion, o anão Lannisters que o acompanhou durante toda a viagem e pelo qual Jon nutria certo respeito, ajudou-o a enxergar que ele não era melhor do que nenhuma daquelas pessoas que estavam ali, e a única diferença entre eles eram as oportunidades que cada um teve em suas vidas. Jon então começa a se oferecer para treinar alguns recrutas nas mesmas técnicas que ele havia sido ensinado, conseguindo fazer assim suas primeiras amizades - entre eles Sam, um recruta gordo que, desde que chegou à base, tem sido alvo de piadas entre os patrulheiros.

Após terminar o treinamento e fazer o juramento que o torna um membro oficial da Patrulha, Jon fica decepcionado ao descobrir que não faz parte da equipe de Patrulheiros, mas a de Ajudantes. No começo ele acha que essa escolha foi feita por causa de Alliser Thorne, o líder dos Patrulheiros e com o qual Jon já havia se desentendido, mas Sam explica que ele foi escolhido pessoalmente por Jeor Mormont, comandante de toda a Patrulha, para ser o ajudante dele, e que muito provavelmente ele havia feito isso para treinar Jon para que, no futuro, ele pudesse assumir o comando do grupo.

Pouco tempo depois, o cavalo de Benjen Stark - tio de Jon e um dos mais experientes patrulheiros dali - retorna para a base sozinho, sem nenhum sinal de seu cavaleiro. Ao procurar por pistas no último local onde eles haviam sido mandados, Ghost acaba encontrando os corpos dos dois companheiros de Benjen.

Ao voltar para a base da Patrulha em Castelo Negro, Jon novamente entra em uma briga com Thorne, e acaba sendo condenado a ficar preso em seus aposentos. Na mesma noite, um dos corpos encontrados por Ghost volta à vida e tenta atacar o comandante Mormont. Ele é salvo por Jon, que consegue deter a criatura utilizando fogo e, como agradecimento, é presenteado com Garralonga, a espada de aço valiriano que há décadas pertence à família Mormont. Como o filho de Jeor, Jorah, havia sido exilado e tinha deixado a espada para trás, o comandante considerava Jon como a pessoa perfeita para herdar a espada - e fez até uma pequena modificação nela, transformando a cabeça de urso que ela tinha na pointa de sua empunhadura em uma cabeça de lobo.

Jon Snow recebendo a espada Garralonga (Imagem: HBO)

Pouco depois de receber a espada, Jon ficou sabendo da execução de Ned Stark e de como seu irmão, Robb, havia jurado vingança e estava juntando um exército para atacar Porto Real, e tenta fugir para se juntar às forças dos Stark, mas Sam consegue alcançá-lo e convencê-lo a ficar, e Mormont tenta lembrá-lo que proteger o mundo dos Caminhantes Brancos era muito mais importante do que as brigas pelo trono - e, agora que os mortos estavam voltando à vida, era a função da Patrulha descobrir um meio de detê-los.

Assim, Jeor pede que Jon se junte a ele e a um grande grupo de Patrulheiros que marcharão para além da Muralha no intuito de descobrir o que aconteceu com Benjen e porque os mortos estão voltando à vida. A primeira parada deles é na Fortaleza de Craster, uma pessoa a qual Jon logo de cara despreza por descobrir ter o costume de se casar com suas próprias filhas. Craster revela que os selvagens estão juntando um grande exército liderado por Mance Rayder, mas que Benjen não havia passado por ali em sua última expedição.

Desconfiado, Jon vê Craster carregando um bebê para a floresta e deixando-o como uma oferenda aos Caminhantes Brancos - explicando o porquê não havia nenhum homem além de Craster na fortaleza. Craster então expulsa todos os patrulheiros de sua morada e, ao confrontar Jeor, Jon descobre que o comandante sabia tudo o que Craster fazia com seus filhos, mas que preferiu não fazer nada sobre para manter um importante aliado além da Muralha.

O grupo então segue para o local conhecido como Fist of the First Men, onde o grupo de Jeor se encontra com a expedição liderada por Qhorin Meia-Mão. Qhorin sugere que o melhor meio de serem bem sucedidos seria andarem em pequenos grupos, pois assim dificultaria para que os homens de Mance os avistassem. Jon segue com o grupo de Qhorin, que consegue passar despercebido e emboscar os sentinelas de Mance na passagem de Skirling. Qhorin pede que Jon mate a sentinela e o deixa sozinho para fazer o serviço, mas ele não consegue fazê-lo, pois se tratava de uma mulher.

Jon Snow matando Qhorin Meia-Mão (Imagem: HBO)

Jon então decide levá-la como prisioneira, mas ela o engana e o leva até uma armadilha, onde seus amigos selvagens estão esperando para capturar Jon - e ele percebe que eles também já haviam capturado Qhorin. Enquanto os selvagens decidem o que fazer com os prisioneiros, Qhorin revela que todos os outros patrulheiros já foram mortos, e que a melhor forma de Jon honrá-los seria tornando-se um espião no lado do inimigo - e obriga Jon a matá-lo, para mostrar que o plano de Jon sempre foi abandonar a Patrulha e se juntar ao grupo de Mance Rayder. Ao matar Qhorin, Jon é libertado, e os selvagens o levam ao acampamento de Mance.

No acampamento, Jon aprende mais sobre o povo que as pessoas de Westeros chamam de “selvagens”, e descobre que eles não são tão diferentes quanto os que vivem do outro lado da Muralha. Ele também descobre o motivo de porque eles estão reunidos: os mortos-vivos estão ameaçando a vida das pessoas, e o objetivo delas é juntar um enorme exército para conseguir ultrapassar a Muralha e viver em segurança atrás dela.

Jon segue em direção à muralha junto com o grupo de Mance e, ao chegar no Fist of the First Men, Jon se depara com os restos de uma enorme batalha que foi travada ali entre os Caminhantes Brancos e a Patrulha da Noite - mas não há nenhum corpo no local, apenas pedaços de armas quebradas e cavalos mortos.

Jon é então enviado, junto com Tormund e Ygritte - a selvagem que ele havia se recusado a matar - como parte do grupo cujo objetivo era escalar a Muralha e chamar a atenção da Patrulha da Noite para que Mance e seus homens conseguissem arrebentar o portão de Castelo Negro e passar para o outro lado. Após atravessarem a Muralha, Jon consegue escapar do grupo e parti num cavalo para alertar as tropas de Castelo Negro sobre a invasão.

Jon Snow e Ygritte (Imagem: HBO)

Enquanto se preparam para o ataque dos selvagens, Jon fica sabendo sobre a morte de seu irmão Robb no Casamento vermelho, mas decide que mais importante do que buscar vingança é ajudar seus irmãos da Patrulha a proteger o portão da Muralha. Jon é então levado para enfrentar o conselho da Patrulha, onde ele revela que matou Qhrorin e viveu entre os selvagens para descobrir exatamente o que eles estavam tramando, e conta a eles quais são os planos da invasão. Maester Aemon percebe que Jon estava falando a verdade, e decide que ele não deve ser executado, pois o que ele fez não foi uma traição para a Patrulha.

Quando as primeiras notícias chegam de grupos de selvagens atacando vilarejos ao sul da Muralha, Jon alerta que esse era exatamente o plano dos selvagens: invadir e pilhar vilarejos para que a Patrulha enviasse homens para protegê-los, e deixar a Muralha desprotegida para o ataque principal. Ele sugere que se ignore esses ataques e que se concentre todos os homens ainda vivos para a defesa do Portão, que logo deverá ser atacado.

Pouco tempo depois, o esperado ataque finalmente acontece, e milhares de selvagens estão em frente à Muralha prontos para atacar Castelo Negro. A Patrulha luta bravamente, mas os números deles são muito poucos, e Mance conta com a ajuda de um gigante, que com um único soco consegue derrubar o portão da fortaleza. Cinco homens se sacrificam para matar a criatura, mas já é tarde demais, e o exército dos selvagens está invadindo Castelo Negro com toda a ferocidade com a qual são conhecidos. Jon acredita ser esse o fim da Patrulha da Noite, mas uma trombeta de esperança soa em seus ouvidos, e um aliado inesperado vem a seu encontro - o exército de Stannis Baratheon, que chega para mudar o rumo da batalha e garantir a vitória para os patrulheiros.

Jon Snow e Stannis Baratheon (Imagem: HBO)

Depois de derrotar as forças de Mance Rayder, Stannis oferece a Jon a chance de vingar a morte de seu irmão e retomar Winterfell, que foi dominada pelo exército dos Bolton. Stannis quer que Jon convença Mance a jurar lealdade para os Barartheon, e que Jon use o exército de selvagens para recuperar Winterfell, e Stannis promete que, quando for Rei, dará a eles todos os direitos reservados a qualquer cidadão de Westeros. Mance se recusa a se ajoelhar perante Stannis, e é condenado a queimar vivo em uma fogueira - mas, antes de ser consumido pelas chamas, Jon demonstra compaixão e o mata com um flecha certeira no coração.

Stannis então propõe reconhecer Jon como um verdadeiro Stark e coroá-lo como Rei do Norte, mas Jon se nega e, ao invés de virar Rei de uma terra que ainda precisaria conquistar, Jon é eleito como o novo comandante da Patrulha da Noite. A primeira ordem de Jon - que Janos Slynt seja enviado para recuperar a base de Greyguard - é rejeitada pelo patrulheiro, que mande Jon enfiar a ordem “em seu rabo bastardo”. Jon então pede que o levem para fora e, de punho de sua espada, decepa a cabeça do Slynt, mostrando para todo o que acontece com quem desrespeita o seu comando.

Jon então toma uma de suas decisões mais polêmicas: ele permite que os selvagens atravessem a Muralha e venham morar em Westeros - e, aqueles que peferirem continuar lutando, podem se tornar membros da Patrulha da Noite. Apesar dos protestos, ele defende que qualquer selvagem que continue do outro lado da Muralha se tornará apenas mais um corpo no exército dos Caminhantes Brancos. Jon e Tormund então seguem para a vila pesqueira de Hardhome, onde o restante das forças de Rayder está estacionada.

Jon lutando contra um Caminhante Branco (Imagem: HBO)

Jon e Tormund chegam em Hardhome e conseguem fazer com que cinco mil selvagens concordem em voltar com eles para Castelo Negro mas, quando estão se preparando para começar a viagem, a cidade é atacada pelos Caminhantes Brancos e seu exército de mortos-vivos. Jon tenta enfrentar o líder do grupo e se espanta ao descobrir que, ao contrário das outras armas, sua espada não se quebrou ao contato com a arma da criatura, revelando que o aço valiriano é resistente à magia das criaturas. Jon então mata o Caminhante Branco e, junto com ele, todo o exército de mortos-vivos que ele comandava também é morto. Os sobreviventes usam os barcos da cidade para fugir - já que os Caminhantes Brancos não entram na água - e, durante a fuga, Jon se depara com o Rei da Noite, o comandante dos exércitos dos mortos, que usa sua magia para fazer com que todos os que morreram em Hardhome levantem como peões de seu exército.

Jon então retorna a Castelo Negro com o restante dos selvagens e os avisa sobre o exército dos Caminhantes Brancos, mas aqueles que ficaram na base não apenas não acreditam na história de Jon sobre o exército de mortos, como ainda se ressentem pelo fato dele ter deixado tantos selvagens atravessar a Muralha. E esse ressentimento acaba se tornando traição, e diversos membros da Patrulha conspiram para matá-lo a facadas no pátio de Castelo Negro.

Jon morre, mas não por muito tempo: utilizando a magia do deus R’hllor, Melisandre - a feiticeira de Stannis que havia o abandonado quando ficou claro que ele havia sido derrotado - consegue trazer Jon de volta à vida. Jon faz questão então de matar todos aqueles que o haviam traído, e então passa o comando da Patrulha para seu amigo Edd, alegando que ele não tinha mais nenhuma obrigação para com o grupo porque o juramento demandava que ele servisse à Patrulha apenas até a morte.

Join Snow morto (Imagem: HBO)

Jon então encontra sua irmã Sansa Stark, que conseguiu fugir das garras de Ramsay Bolton graças à ajuda da guerreira Brienne e de um traumatizado Theon Greyjoy. Enquanto conversavam sobre suas jornadas até aquele momento, eles recebem uma carta de Ramsay avisando que o irmão mais novo deles, Rickon, era um prisioneiro dos Bolton em Winterfell, e Jon não vê outra saída senão partir para a guerra. Jon reúne os selvagens e pede ajuda de todas as Casas do norte que não juraram lealdade aos Bolton. Mesmo com um exército menor do que o dos Bolton, Jon não vê alternativa a não ser atacar - e isso fica ainda mais claro momentos antes da batalha, quando Ramsay se encontra com Jon no campo de batalha fingindo que iria libertar Rickon, mas acaba matando-o na frente de Jon.

Apesar do planejamento, o exército de Ramsay é muito mais poderoso do que o de Jon, e tudo indica que ele sairá derrotado. Mas, mais uma vez, Jon é salvo por uma ajuda inesperada, e os cavaleiros do Vale - a mando de Mindinho - aparecem no campo de batalha para garantir a vitória das forças de Jon Snow. Quando vê que está prestes a ser derrotado, Ramsay pede que eles decidam o vencedor em um duelo um contra um. Jon aceita, e derrota Ramsay sem utilizar a espada, apenas usando um escudo e as próprias mãos.

Após a batalha, todos os lordes do norte são reunidos em uma única sala, onde Jon consegue mais uma vez unificar a todos sob a bandeira dos Stark. E, por aclamação geral, os presentes ali reconhecem o valor do guerreiro bastardo, e ele é coroado como Rei do Norte.

Jon Snow sendo coroado como o Rei do Norte (Imagem: HBO)

Assim que é coroado, a primeira ordem de Jon é que sejam convocados todos as pessoas com idade para usar uma arma e treinadas, pois elas serão necessárias para enfrentar o exército de mortos-vivos que se aproxima. Jon também sabe que será necessária minerar a maior quantidade de obsidiana possível, pois apenas esse minério, além do fogo, é capaz de matar os mortos do exército do Rei da Noite. E, para conseguir esse minério, ele precisará ir até Pedra do Dragão pedir permissão à Daenerys, a atual governante da ilha, que retornou à Westeros com seu exército e três dragões.

Ao chegar em Pedra do Dragão, Jon é recebido por Tyrion, e se espanta com o fato do anão estar ajudando a uma Targaryen e não à própria família dele. Jon é levado até a sala do trono, onde conhece Daenerys, onde o orgulho de ambos entra em disputa: Daenerys pede que Jon honre a aliança histórica entre suas famílias e jure lealdade a ela, enquanto Jon afirmar que não pode ser cobrado pelas escolhas de seus antepassados. Ela a alerta que a briga para ver quem fica no Trono não valera de nada se os Caminhantes Brancos atravessarem a Muralha e marcharem por Westeros. Ambos contam os seus maiores feitos até aqui, ganhando uma certa admiração mútua. No fim, Dany concorda em deixar que os homens de Jon minerem a obsidiana da ilha, e garante que irá ajudá-lo com os equipamentos e homens que puder providenciar.

Jon então retorna para a Muralha e cria o grupo com alguns dos melhores guerreiros para uma missão suicida: capturar um morto-vivo do exército do Rei da Noite para provar aos governantes do sul que a ameaça é real. Como é de se esperar, a missão não dá muito certo e eles acabam cercados pelo exército do Rei da Noite. Mas, quando nada parecia mais ter salvação, Daenerys aparece com seus dragões para salvá-los - mas, no processo, o Rei da Noite acaba matando Vyserion com uma lança de gelo mágico, e a Rainha dos Dragões fica com apenas dois em seu exército.

Jon e Daenerys (Imagem: HBO)

No navio em que estão voltando para Pedra do Dragão, Jon se desculpa com Daenerys pelo fato do plano estúpido dele ter lhe custado um dragão, mas ela fala que ele não precisa se desculpar, pois agora sabe que a ameaça do exército dos mortos é real. Como sinal de devoção, Jon aceita jurar lealdade a Dany e reconhecê-la como verdadeira Rainha de Westeros.

Eles então partem para Porto Real, onde conseguem uma audiência com a Rainha Cersei Lannister e revelam a ela a criatura que conseguiram recuperar do exército dos mortos, mostrando como as únicas coisas que conseguiam feri-lo eram o fogo e a obsidiana. Após a demonstração, Cersei concorda em ajudá-los e enviar seu exército para lutar contras os Caminhantes no norte. No caminham de volta, Jon e Daenerys dividem uma cabine, e os dois consumam a aliança entre eles nus e trancados no quarto durante horas.

Ao retornar para Winterfell, Jon acaba descobrindo algo que irá mudar toda a sua vida a partir dali: ao contrário do que ele acreditou toda sua vida, Jon não é um bastardo. Sam descobriu provas de que, na verdade, ele era o filho de Rhaegar Targaryen (irmão de Daenerys) e Lyanna Stark (irmã de Ned Stark), que haviam se casado em segredo e que, antes de morrer, Lyanna havia pedido para que Ned protegesse Jon dos inimigos dos Targaryen. Assim, Ned inventou que Jon era seu filho bastardo para que ninguém fosse investigar o passado da criança, mas na realidade Jon não apenas era um Stark de verdade, como também era um Targaryen - e estava à frente de Daenerys na linha de sucessão do trono.

Tyrion Lannister

Tyrion Lannister, interpretado pelo ator Peter Dinklage (Imagem: HBO)

Filho mais novo de Tywin Lannister, Tyrion sempre foi visto pela família como um alguém defeituoso por ter nascido anão, e durante toda sua vida foi odiado pelo pai e pela irmã, que culpavam ele pela morte de sua mãe durante o parto. Como seu físico não o permitia se tornar um guerreiro, Tyrion acabou se concentrando nos livros, se tornando uma das mentes mais brilhantes de Westeros. Ele serviu sua família com lealdade e fez de tudo para garantir o sucesso deles - sendo inclusive o principal responsável por derrotar as tropas de Stannis na Batalha da Baía de Água Negra. Mas, quando o Rei Joffrey foi assassinado, Tyrion foi rapidamente considerado o culpado do feito, mesmo que ninguém tivesse qualquer prova contra ele. Com a ajuda de seu irmão Jaime - o único que sempre o respeitou - e do Mestre dos Espiões Varys, Tyrion consegue fugir de Porto Real - mas não sem antes usar uma besta para matar seu próprio pai enquanto ele estava defecando - e parte para a cidade de Meereen, onde ele irá conhecer e jurar lealdade à Daenerys Targaryen, oferecendo à ela sua sabedoria e, assim, ganhando a posição de Mão da próxima rainha Targaryen.

Sansa Stark

Sansa Stark, interpretada pela atriz Sophie Turner (Imagem: HBO)

Filha mais velha de Ned Stark, Sansa era uma menina inocente que achou que tinha conseguido alcançar seus sonhos de princesa, ficando noiva de um belo príncipe e indo morar em um castelo de verdade. Mas logo ela descobriu que essas histórias de conto de fadas não aconteciam na vida real, e Sansa viu seu belo príncipe de revelar um homem cruel que exigiu a morte de sua cachorra, decapitou o pai dela e ainda a obrigou a ir falar oi para a cabeça decepada dele, que estava pendurada em uma estaca em cima dos muros da cidade para que todos pudessem ver.

Sansa conseguiu fugir de Porto Real e se esconder no Vale onde sua tia Lysa Arryn dava as cartas. Mas Sansa descobriu que em nenhum local ela estava segura, pois sua tia tentou matá-la em um acesso de ciúmes por que Lorde Baelysh, conhecido também como o Mindinho, prestava mais atenção na jovem garota do que em Lysa. Baelysh matou a tia de Sansa, e ela o defendeu falando que foi legítima defesa. Mas, mesmo assim, Sansa não estava segura, e para conseguir uma parceria com o norte contra a Rainha Cersei, Mindinho a utilizou como uma moeda de troca, arranjando um casamento com Ramsay Bolton em troca da aliança.

Ela descobriu que Ramsay era ainda mais cruel do que Joffrey e, nas mãos dele, foi torturada física e emocionalmente, além de estuprada inúmeras vezes. Com a ajuda de Theon Greyjoy e de Brienne de Tarth, Sansa consegue fugir de Ramsay e chegar em um local realmente seguro junto com Jon Snow, que a ajuda a derrotar Ramsay e tomar de volta a cidade de Winterfell para os Starks.

Sansa e Mindinho (Imagem: HBO)

Todas as traições e sofrimento pelo qual passou tornaram Sansa uma pessoa genuinamente sagaz e com um grande manejo político, e enquanto Jon viajava recrutando exércitos para a guerra contra o exército dos mortos ela ficou em Winterfell, liderando com o mesmo equilíbrio e habilidade que o seu pai Ned. Mas, ainda que ela mantivesse o senso de justiça de seu pai, o tempo junto com Mindinho havia lhe ensinado a sempre coletar informações sobre seus inimigos e, assim, Sansa descobriu que não apenas havia sido Mindinho que havia enviado o assassino que tentou matar seu irmão Bran, como tinha sido ele que traiu seu pai em Porto Real e permitiu que os Lannister o capturassem e o executassem. Usando o conhecimento político que Mindinho havia lhe ensinado, ela ordena a execução do traidor por seus crimes em frente a todos os lordes do norte em Winterfell.

Sansa também nunca se deu bem com Daenerys e contesta a decisão de seu irmão de jurar lealdade a ela, mas consegue admitir que eles só sobreviveram à batalha com o exército dos mortos por causa do exército e dos dragões dela. Mas, quando Sansa descobre que Jon é, na verdade, um Targaryen, é Sansa que inicia todo o processo que fará com que algumas pessoas passem a acreditar que ele seria um governante muito melhor do que a Mãe dos Dragões.

Arya Stark

Arya Stark, interpretada pela atriz Maisie Williams (Imagem: HBO)

A filha mais nova de Ned Stark, Arya era a criança Stark mais próxima de Jon Snow e nunca aceitou a ideia de um futuro onde o que era reservado para ela era se casar com um algum nobre herdeiro e cuidar da casa e dos filhos. Arya tinha o espírito de guerreira, e desejava a mesma promessa de uma vida de guerras e aventuras que os seus irmãos tinham.

Assim, como presente de despedida de Jon antes dele ir se alistar na Patrulha da Noite, Arya recebe a Agulha, uma espada pequena e leve, feita especialmente para ser usada por alguém com um corpo mais esguio e frágil como o dela. Seu pai, ned Stark, também a ajuda a realizar suas ambições de guerreira, e contrata o professor Syrio Forel, um espadachim de Braavos mestre de um estilo que utiliza a inteligência e velocidade para se manejar uma espada, ao invés da força física mais costumeira dos estilos de luta da Westeros.

Quando Ned Stark é executado pelos Lannisters, Arya é perseguida pela Guarda Real mas, com a ajuda de Syrio, consegue fugir - e acaba matando sua primeira vítima. Ela passa um tempo procurando sua família em Westeros e, quando consegue chegar na morada dos Frey onde estão estacionados as tropas de seu irmão Robb, ela chega justamente durante o Casamento Vermelho e, mais uma vez, é obrigada a ver sua família sendo violentamente massacrada e fugir pela sua vida.

Arya se tornou uma das melhores espadachins de Westeros (Imagem: HBO)

Assim, Arya consegue um barco que a leva para Braavos, onde na Casa de Preto e Branco aprende a deixar de se preocupar com si mesmo e a servir para outros, e é treinada para se tornar uma assassina letal capaz de vestir rostos de pessoas mortas e assumir suas identidades, permitindo-a se movimentar livremente por qualquer local sem ser notada.

Ao terminar o treinamento, Arya retorna a Westeros para se vingar daqueles que violentaram sua família, e a primeira vítima é Lorde Walder Frey - o responsável pelo Casamento Vermelho. Arya mata os dois filhos preferidos de Frey, assa uma torta usando a carne deles como recheio, e engana Lorde Frey a comer essa torta antes de matá-lo degolado. Após isso, Arya veste o rosto de Frey, convoca todos os membros da família para um banquete e serve a eles comida e bebida envenenada - acabando assim com toda a linhagem da família de uma única vez.

Ela então retorna para Winterfell, onde se junta a Sansa e Bran e, juntos, os três revelam as farsas da história de Mindinho - e Arya é a responsável por degolá-lo em frente a todos os Lordes do Norte - e enfrentam o exército dos mortos do Rei da Noite - o qual Arya também é responsável por derrotar, matando-o ao acertar um golpe certeiro com uma adaga de aço valiriano exatamente no local do coração. Depois de ser celebrada como a maior hero´pina dos sete reinos, Arya segue em direção à Porto Real com a intenção de matar Cersei Lannister - mas, ao presenciar a destruição causada pelo dragão de Daenerys na cidade, ela parece ter encontrado um novo alvo.

Bran Stark

Bran Stark, interpretado pelo ator Isaac Hempstead-Wright (Imagem: HBO)

Quarto filho de Ned Stark, Bran sempre foi um menino sonhador e que gostava de ouvir histórias sobre criaturas mágicas e lendas do norte. Mas as expectativas de vida dele mudam quando, ao se deparar com os irmão Jaime e Cersei transando, Bran é jogado por Jaime do alto da torre onde eles estavam, caindo por cerca de uns quinze metros de altura. O garoto sobrevive, mas a partir deste momento ele fica paralítico.

Quando Theon Greyjoy aproveita o fato de Robb ter levado praticamente todas as tropas de Winterfell na sua marcha de vingança contra os Lannister pela execução de Ned para invadir a cidade, Bran consegue escapar com a ajuda de Osha e Hodor, dois servos da casa Stark. Durante a fuga, eles encontram Jojen e Meera, dois aliados dos Stark que revelam a Bran que ele precisa ser levado para além da Muralha, pois ele precisa ser treinado pelo Corvo de Três Olhos para salvar Westeros.

Bran descobre que possui o poder de um warg, que o permite “controlar” o corpo de qualquer animal - mas, durante a jornada, percebe que ele também consegue controlar o corpo de humanos, algo que até então nenhum outro warg havia conseguido. Assim, durante toda a jornada, sempre que era necessário lutar Bran assumiu o controle ou de seu lobo Summer ou de Hodor, um meio-gigante gentil que, apesar do tamanho e da força, naturalmente não conseguia fazer mal a ninguém.

O Corvo de Três Olhos, que treina Bran a suar seus poderes (Imagem: HBO)

Ao chegar no Corvo de Três Olhos, Bran é treinado para melhor utilizar seus poderes e lecionado sobre o papel das Crianças da Floresta na criação dos Caminhantes Brancos e dos reinos como os conhecemos hoje. Mas, quando o Rei da Noite consegue invadir o local onde eles estão para matar o Corvo de Três Olhos, Bran não só consegue fugir mas também se torna o próprio Corvo de Três Olhos, assumindo a função de seu mestre.

Assim, Bran não é mais um ser humano, mas uma criatura mágica que possui controle sobre a linha do tempo, conseguindo enxergar tudo o que acontece no passado, no presente e o que pode acontecer no futuro. Ele então retorna para Winterfell, onde ajuda Sansa a descobrir a verdade sobre Mindinho, Jon a descobrir a verdade sobre sua verdadeira família, e serve de isca para que Arya consiga atacar sem ser percebida e matar o Rei da Noite.

Samwell Tarly

Samwell Tarly, interpretado pelo ator John Bradley-West (Imagem: HBO)

Filho mais velho da casa Tarly, Sam foi excomungado da família por sua personalidade gentil, mais afeito aos livros do que à batalha, e por isso seu pai o expulsou para a Patrulha da Noite, dizendo que ou ele se alistava na Patrulha, desistindo de qualquer direito a assumir a Casa, ou ele mesmo o mataria, porque os Tarly eram uma família de guerreiros e não seriam comandados por um rato de biblioteca.

Desde que entrou na Patrulha, Sam era alvo de piadas por ser o único gordo dali e não ter afinidade nenhuma ao uso de armas, mas Jon Snow o protegia por não gostar desse tipo de brincadeiras, e logo os dois se tornaram grandes amigos.

Sam passou a maior parte de seu tempo na Patrulha ajudando Maester Aemon, e estudando os antigos textos da biblioteca. E, quando o corpo de um patrulheiro morto voltou à vida e tentou matar o comandante Jeor Mormont, Sam passou a se dedicar na busca de texto sobre quem eram os Caminhantes Brancos e como matá-los.

Durante sua jornada pelo conhecimento, Sam acabou chegando na Fortaleza Craster, onde ele conseguiu salvar Gilly - uma das filhas de Craster e que tinha acabado de dar luz a um menino - e se tornar o primeiro a matar um Caminhante Branco, descobrindo que eles são fracos contra armas de obsidiana. Sam levou Gilly e a criança - batizada de Pequeno Sam - para o outro lado da muralha, e os escondeu na cidade de Moletown para que nenhum patrulheiro os encontrasse.

Sam enfrentando o Caminhante Branco (Imagem: HBO)

Quando Jon assumiu o comando da Patrulha - algo pelo qual Sam foi o principal responsável - ele foi enviado para Oldtown no intuito de estudar para se tornar um Maester e substituir o velho Aemon, que havia morrido de velhice. Durante seus estudos, Sam acaba descobrindo uma cura para a doença Greyscale e, principalmente, a verdadeira história sobre os pais de Jon - além de qual local de Westeros seria possível minerar obsidiana para criar as armas que poderiam ferir o exército dos mortos.

Sam retorna para Winterfell, onde conta para Jon a verdade sobre a descendência dele e descobre que seu pai e irmão (Randyll e Dickon Tarly) foram mortos após se recusarem a jurar lealdade para Daenerys. Após a batalha contra o exército dos mortos em Winterfell, Sam, Gilly - que estava novamente grávida - e o Pequeno Sam voltam para a velha morada dos Tarly, onde eles serão os responsáveis pela reestruturação da família.

Brienne de Tarth

Brienne de Tarth, interpretada pela atriz Gwendoline Christie (Imagem: HBO)

Desde criança, Brienne era alvo de piadas por sua altura e aparência física, que nada tinha a ver com a delicadeza esperada de uma menina. Brienne então desistiu de ser uma “menina” como todos esperavam dela, e treinou para se tornar uma guerreira, se transformando em uma das melhores espadachins do reino.

Durante a Guerra dos Cinco Reis, Brienne entra no torneio criado por Renly baratheon e de

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.