Crítica | Servant combina luto com o sobrenatural para criar mistério intrigante

Por Natalie Rosa | 18 de Fevereiro de 2020 às 10h36
Divulgação

Sabe aquele meme que circula pelo Twitter, Facebook e afins, em que o pai do Cebolinha, da Turma da Mônica, aparece correndo pela Rua do Limoeiro gritando "o que está acontecendo?" e o Cascão responde "eu não sei"? É exatamente isso que sentimos enquanto estamos assistindo a Servant, série original do Apple TV+.

Comandada por M. Night. Shyamalan, a série tinha como premissa ser um filme bizarro que envolve um casal e um bebê reborn, um daqueles bonecos assustadoramente parecidos com bebês de verdade que geraram uma comunidade enorme de adoradores e vídeos no YouTube. Só que pouco tempo depois de sermos apresentados a esse boneco, ele sai de jogo e deixa a história mais assustadora ainda.

Atenção! Este texto pode conter spoilers da primeira temporada de Servant.

Imagem: Reprodução/Apple TV+

O boneco entrou na vida do casal Dorothy Turner (Lauren Ambrose), uma repórter de telejornal, e Sean Turner (Toby Kebbell), chef de cozinha profissional, após a perda do filho recém-nascido, Jericho, como uma forma da mãe lidar com esse luto.

Apenas essa informação traz uma das dúvidas que Servant levanta durante a maior parte da série: como esse bebê morreu? O "problema" é que os acontecimentos chegam a anular essa dúvida para vir outras: ele realmente morreu? Esse bebê existiu? Dorothy criou esse bebê na cabeça dela? Confuso.

Imagem: Reprodução/Apple TV+

Mas a confusão não para por aí, e Servant consegue deixar a história mais bizarra ainda com a chegada de uma babá. Sim, o casal contratou uma babá para o bebê reborn. Na verdade, Toby era contra essa ideia, mas a aceitou para agradar a amada. É quando eles são recebidos por Leanne Grayson (Nell Tiger Free), uma jovem adulta um tanto quanto bizarra que logo desperta a adoração de Lauren e a desconfiança de Toby.

A chegada de Leanne muda tudo e deixa a família ainda mais sem o controle da situação, pois os produtores da série decidiram que, sim, será uma história sobrenatural. Quando você menos espera, a babá pega o boneco no colo e bastou uma piscada para ele se tornar um bebê de verdade. Quem é esse bebê? Esse bebê está na imaginação deles e é um boneco? O boneco se transformou em um bebê? O que está acontecendo? Mais dúvidas.

Como um bom terror psicológico, Servant não assusta tanto, mas desperta o lado detetive de todos que a assistem, fazendo com que cada espectador crie a sua própria teoria da conspiração sobre o que está acontecendo naquela casa. Ao longo da série, que conta apenas com oito episódios que mal chegam a 40 minutos, a história fica ainda mais confusa.

Imagem: Reprodução/Apple TV+

Às vezes temos a impressão de que os acontecimentos não andam, mas basta o episódio chegar ao fim para que a sua teoria do episódio anterior seja completamente invalidada por uma outra. É bruxaria? Leanne é um espírito? Por que Toby está se machucando a todo instante, com farpas entrando em sua pele? Por que ninguém avisa Leanne que o bebê vivo, de pele e osso, não é Jericho? Ou é? Ela está hipnotizada? Quem é esse bebê, meu Deus? É Satanás?

Mas não é apenas quem está assistindo que começa a enlouquecer com o que está acontecendo: as pessoas que estão próximas ao casal também! Julian Pearce (Rupert Grint), irmão alcoólatra de Dorothy, é um deles. Junto de Toby, ele desconfia da babá e faz de tudo para tentar tirá-la da casa pela segurança da irmã. Aliás, é um personagem que nos ajuda a abrir os olhos, que se sacrifica por nós e pela nossa sanidade.

Imagem: Reprodução/Apple TV+

É importante relatar que o título da série, "servo", na tradução literal, define totalmente a relação de Dorothy com Leanne, com a jovem naquela casa servindo à patroa, chegando a virar uma obsessão, principalmente quando descobrimos que elas já haviam se conhecido anos atrás, sem Dorothy saber.

Terror na cozinha

O subtítulo acima parece um filme de terror trash dos anos 1990, mas é o que define a rotina de Toby. Chef profissional, ele trabalha em casa, criando receitas inovadoras (e bizarras) para grandes restaurantes, eventos e cozinheiros, então vemos bastante disso acontecendo em Servant.

Enquanto todos estão enlouquecendo, quem tenta manter a sanidade é Toby trabalhando em sua cozinha. As cenas dos pratos sendo criados pelo personagem são muito bem detalhadas e hipnotizantes, nos fazendo esquecer de tudo o que está acontecendo para focar no talento e nas mãos mágicas do personagem.

Imagem: Reprodução/Apple TV+

Servant é uma série doida, incrível para quem gosta de desvendar mistérios, ligar as peças e criar teorias. Um grande mérito para tudo isso é a atuação de Lauren Ambrose, que no papel de Dorothy consegue transparecer todo o sofrimento, negação e agonia de ter perdido um bebê e logo tê-lo de volta em seus braços, mesmo que ninguém saiba quem é essa criança ou se ela ao menos existe.

Entre o sobrenatural, o luto e problemas psicológicos, a trama consegue engajar quem está assistindo a cada minuto, mesmo em episódios mais arrastados. Com reviravolta atrás de reviravolta, nada acontece como um mero detalhe, mas sim como uma peça importante que vai nos ajudar a desvendar, finalmente, o que está acontecendo. Felizmente, Servant já está renovada para uma segunda temporada.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.