Publicidade

Veja dicas de como se proteger de golpes com cartão de crédito no e-commerce

Por| Editado por Claudio Yuge | 29 de Agosto de 2022 às 20h20

Link copiado!

Reprodução/Anna Shvets/Pexels
Reprodução/Anna Shvets/Pexels

O Brasil é um dos maiores mercados de comércio eletrônico do mundo, com mais de 1,6 milhões de lojas online abertas, de acordo com dados da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”, um estudo da BigData Corp e do PayPal realizado em 2021. Porém, esse cenário positivo abre brechas para fraudes, como o golpe do cartão de crédito.

Dados do sistema antifraude do provedor de hospedagem de sites Hostgator apontam que os golpes com relação a cartões de crédito em compras virtuais têm se tornado cada vez mais comuns, principalmente em páginas com sistemas de segurança deficitários.

Golpes são consequência de vazamentos de dados

Continua após a publicidade

Segundo o Senior SysOps da Hostgator para a América Latina, Igor de Andrade, uma parte considerável dos golpes de cartão de crédito só são possíveis graças a vazamentos de dados ocorridos por falhas de segurança em outros sites. “Isso exige um bom plano de validações para aprovações de compras”, explica Andrade.

O executivo da Hostgator preparou quatro dicas que podem ajudar a reconhecer se um site é ou não confiável antes de inserir seus dados pessoais e financeiros nele. Confira:

Quatro dicas para saber se um site é seguro

1. De acordo com Igor de Andrade, é importante sempre buscar o site em mecanismos de defesa do consumidor, como o Reclame Aqui e os Procons dos estados;

Continua após a publicidade

2. No momento de finalizar a compra, o executivo alerta para sempre verificar no navegador se o endereço do site está correto ou possui algum caractere que não deveria estar ali;

3. Sempre analise o Google Safe Browsing (lista do Google com endereços da web que contém malware ou phishing) e verifique se consta alguma notificação daquele site dentro do sistema de navegação segura do Google;

4. O Senior SysOps da Hostgator conclui alertando para uma maior atenção para se há algum alerta exibido ao acessar o site. “Normalmente o Google adiciona esses alertas a sites que foram previamente comprometidos”, explica Andrade.

Como os e-commerces podem se manter protegidos?

Continua após a publicidade

Embora os mais prejudicados por golpes de cartão de crédito sejam os consumidores, negócios digitais que estejam vulneráveis também podem ser afetados caso tenham vulnerabilidades. Para os lojistas, é importante adotar mecanismos que reduzam as chances de exposição de seus e-commerces, como validação manual para compras online.

“Considerar informações do dono do cartão é crucial para o lojista, bem como ficar atento a sinais suspeitas na compra e no tipo de compra que está sendo feita”, aponta Igor de Andrade. “Será necessário traçar vários pontos ao nível tecnológico, isso é, garantir pontos como IP e o cartão sejam do Brasil, data de nascimento e CPF do comprador”, destaca.

Outro meio para se prevenir, tanto para compradores quanto para vendedores, é a disponibilização e escolha de pagamentos via Pix. Porém, são necessários alguns cuidados com o uso de ferramentas como o Pix copia e cola e os QR codes, a fim de garantir que a transferência está indo para o lugar certo.

“Existem outros golpes focados em engenharia social, mas para o Pix o elo mais fraco vai ser nós mesmos na maioria dos casos”, conclui Andrade.