Reino Unido diz ter encontrado problemas de segurança em produtos Huawei

Por Felipe Demartini | 28 de Março de 2019 às 10h52
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Em um relatório divulgado nesta quinta-feira (28), o governo do Reino Unido disse ter encontrado “falhas ocultas” de segurança em produtos da Huawei. Segundo as conclusões da administração britânica, apoiada por departamentos de cibersegurança da região, os dispositivos da marca possuem brechas que podem ser aproveitadas por hackers para colocar em risco a segurança nacional.

Logicamente, documento não entra em detalhes sobre um possível banimento ou outras medidas contra a fabricante, conforme a prática recente do governo dos Estados Unidos, mas pode representar o primeiro precedente concreto para ações dessa categoria. Entretanto, o documento já afirma que as aberturas podem resultar em ameaças à segurança nacional, caso os equipamentos sejam usados na infraestrutura dos países.

O caráter das vulnerabilidades, claro, não foi revelado em detalhes, justamente, para que tais aberturas não possam ser exploradas por criminosos. Segundo os especialistas, os problemas localizados estão no software que faz os produtos funcionarem e também em seus processos de proteção. Os britânicos não dizem se as brechas podem ser resolvidas ou mitigadas por meio de atualizações ou dispositivos adicionais de segurança.

Por outro lado, o documento se debruça sobre processos internos da fabricante e afirma que a Huawei tem sérias vulnerabilidades em sua linha de montagem, principalmente na manutenção de uma “integridade ponta a ponta”. Tal questão, junto com uma dificuldade de replicar softwares criados para comparação e análise, poderia dificultar um trabalho de verificação em busca de elementos maliciosos que possam ser plantados por terceiros.

O relatório, ainda, critica o pouco avanço de uma iniciativa de adoção de melhores práticas que vem sendo aplicada desde novembro do ano passado pela Huawei, para otimização de seus processos e garantia de maior segurança. Desde o anúncio do investimento, que teria um custo de US$ 2 bilhões, nenhum progresso material teria sido feito, de acordo com os especialistas britânicos.

Em resposta, a Huawei reconheceu as preocupações do governo do Reino Unido e disse que elas são importantes e levadas à sério pela companhia, com as medidas cabíveis sendo tomadas para garantir a confiabilidade de suas soluções. A empresa não falou diretamente sobre as possíveis falhas em seus produtos que tenham sido localizadas pelos especialistas.

Ainda é cedo, também, para falar em mudanças de postura. No começo desta semana, a União Europeia reforçou sua fala contra o banimento da Huawei na instalação da infraestrutura 5G nos países do bloco. Para o parlamento, eventuais falhas de segurança encontradas nos dispositivos podem ser mitigadas, enquanto uma proibição levaria a altos custos, uma vez que muito da tecnologia já está sendo implementada na região. Setores mais sensíveis e áreas de maior importância do território e sua administração pública, entretanto, já estão sendo mantidas sem equipamentos da fabricante.

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.