Pesquisa aponta que bloatwares deixam PCs vulneráveis

Por Redação | 03 de Junho de 2016 às 22h30

Pesquisa, divulgada nesta sexta-feira (3), revela que bloatwares das marcas Acer, Asus, Dell, HP e Lenovo invadem a privacidade e deixa usuários vulneráveis, principalmente pelos aplicativos de atualização.

A análise feita com computadores com Windows 10 concluiu que todas as empresas têm um updater com pelo menos uma vulnerabilidade via execução de código remoto System, o que pode comprometer toda a máquina. "O nível de sofisticação requerido para explorar essa vulnerabilidade é o mesmo que de uma mancha de café no chão ou de um vaso, ou seja, trivial", explica o pesquisador da Duo Lab Darren Kemp.

Foi apontado ainda que, mesmo sem os aplicativos terceiros pré-instalados, o Windows 10 se conecta com os servidores Microsoft e troca informações inclusive com a proteção das ferramentas de privacidade. A Lenovo respondeu à pesquisa com uma nota de recomendação aos clientes para desinsinstalar o Lenovo Accelerator Application, que inclui o UpdateAgent, classificado como um dos piores por contatar os servidores Lenovo a cada dez minutos sem verificar ou encriptar os dados.

Há pouco mais de um ano, a Lenovo foi pega instalando adwares em computadores novos e recebeu bastante críticas pela falta de posicionamento. O aplicativo Superfish supostamente usaria as informações do browser para propaganda customizada com um efeito adverso perigoso expondo conexões.

Blindada

Famosa por "não pegar vírus", a Apple não deixa de fazer jus ao que é dito sobre ela. Enquanto tanto PCs quanto dispositivos Android permitem a atuação de ferramentas spyware e brechas na privacidade acessíveis inclusive a hackers amadores, a Apple garante que isso não acontece em seus aparelhos (contanto que não tenha sido feito jailbreak).

De qualquer forma, a Apple dobrou a segurança nas ferramentas de privacidade em sua plataforma. No ano passado, a Maçã lançou o Webkit Content Blockers, que permite que desenvolvedores criem filtros de conteúdo que barrem até mesmo as propagandas.

Fonte Apple Insider