Operações em três estados prendem golpistas do Auxílio Emergencial

Operações em três estados prendem golpistas do Auxílio Emergencial

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 05 de Agosto de 2021 às 20h10
Divulgação/PF-AM/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) realizou nesta quinta-feira (5) a Operação Voitheia II, que cumpriu mandados de prisão em três estados contra golpistas que operavam fraudes com o Auxílio Emergencial. Segundo a corporação, a estimativa é que aproximadamente 5 mil benefícios foram roubados pela organização criminosa, que se aproveitou do programa criado durante a pandemia para lucrar.

Foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e 22 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, bem como uma ordem judicial de sequestro dos bens dos envolvidos. As ações, que contaram com a presença de 60 agentes federais, também aconteceram nos estados de Santa Catarina e Minas Gerais.

Segundo o G1, uma pessoa foi presa na cidade de Araquari (SC) e teria destruído um notebook ao saber da proximidade dos agentes policiais. Os investigadores acreditam que isso foi feito com o intuito de ocultar provas que ajudariam a incriminar o suspeito. Entre os procurados pela operação, dois já estavam encarcerados em Bangu e uma quarta pessoa ainda não foi encontrada.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Jornal Contábil

No Rio de Janeiro, as operações foram realizadas na Zona Sul, Baixada Fluminense e na Rocinha — local no qual os agentes foram recebidos com fogos de artifício, mas não há informações de que isso tenha resultado em confrontos. Entre os endereçados visados na favela estava uma clínica estética, que precisou ser arrombada pela PF.

Operações anteriores

A primeira fase da Operação Voitheia (palavra que, em grego, significa auxílio) foi realizada em abril deste ano e resultou na apreensão de dois adultos e dois adolescentes que usavam a internet para desviar os auxílios das vítimas. Na ocasião, foram apreendidos celulares, notebook e mais de R$ 10 mil em dinheiro.

As ações de combates a fraudes relacionadas ao auxílio datam de 2020: em dezembro do ano passado foi realizada a Operação Segunda Parcela, que desmantelou redes de golpistas que aplicavam fraudes com o benefício. 152 policiais estiveram envolvidos com a ação que ocorreu em 14 estados brasileiros e resultou no comprimento de 42 mandados de busca e apreensão, sete de prisão e 13 de sequestro de bens.

Fonte: Agência Brasil, G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.