Nubank terá que indenizar cliente por transferências após roubo de celular

Nubank terá que indenizar cliente por transferências após roubo de celular

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 02 de Agosto de 2022 às 18h20
Divulgação/Nubank

O Nubank deverá indenizar uma cliente que perdeu R$ 6,6 mil em transferências irregulares via Pix, após ter o celular e a carteira furtados. Na decisão emitida em junho, o Tribunal de Justiça de São Paulo ordena o banco digital a não apenas ressarcir os valores levados pelos criminosos, como também ao pagamento de R$ 4 mil pelos danos morais à vítima.

A cliente afirmou só ter percebido o problema quando chegou em casa, momento em que contatou a fintech para realizar o bloqueio de cartões e aplicativos. Duas transferências foram realizadas pelos criminosos, com um total de R$ 6.690 em perdas financeiras a partir da conta conrrente dela.

De acordo com o juiz Paulo Baccarat Filho, da 3ª Vara Cível do TJSP, a instituição falhou na vigilância relacionada ao uso dos serviços, motivando tanto na perda dos valores quanto em “percalços que perturbaram a paz e a normalidade” da cliente furtada. Ele também contrapôs a fala do Nubank, que alegou na ação não ter responsabilidade sobre o ato uma vez que as transferências foram realizadas com a senha da cliente.

Em sua argumentação, o juiz afirma que não existiu conhecimento expresso ou tácito da cliente furtada em relação à transferência dos valores, enquanto o Nubank tem acesso em tempo real a todas as transações. Além disso, o magistrado afirmou que a fintech não foi capaz de demonstrar que a senha usada para a realização dos dois envios via Pix não poderia ter sido interceptada ou descoberta de outra maneira.

Em comunicado enviado ao Canaltech, o Nubank afirmou que não comenta casos específicos para preservar o sigilo bancário de seus clientes, mas se colocou à disposição dos clientes por meio de canais de atendimento. O banco também não confirmou se pretende recorrer da decisão emitida pelo TJSP.

O Nubank informa que, para preservar o sigilo bancário, não comenta casos específicos. A empresa coloca-se à disposição para, em caso de qualquer dúvida adicional, auxiliar seus clientes e solicitantes por meio de nossa equipe de atendimento via chat, e-mail, telefone ou redes sociais, 24 horas por dia e em qualquer dia da semana.

Fonte: Migalhas

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.