Ministério Público denuncia quadrilha por falsificação de cartões junto à Nubank

Por Ares Saturno | 26 de Outubro de 2018 às 18h00

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou mais de 30 pessoas pelos crimes de estelionato, associação criminosa, falsificação de documento público e lavagem de dinheiro. Os denunciados pela 1ª Promotoria de Justiça do município de Padre Bernardo ofereceu a denúncia contra uma quadrilha que foi identificada como responsável por usar informações que constavam no banco de dados do Detran-GO para obter cartões de crédito junto à instituição financeira Nubank.

Giovani da Silva Martins, servidor do Detran-GO, colhia as informações das vítimas por meio do banco de dados de cadastro da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e repassava tudo para Josemar Alves Soares, que falsificava os documentos e fazia o pedido dos cartões à fintech. Paula Aparecida Alvez e Bruno Menezes de Godoi eram responsáveis por convencer outras pessoas a emprestarem suas fotos 3 x 4 e números de celular para a falsificação. Quando os cartões chegavam, Josemar fazia a compra de bebidas alcoólicas e então revendia localmente, para gerar o lucro para a quadrilha. Os quatro, além de cerca de mais 30 pessoas, foram denunciados pelo MP-GO na última terça-feira (23).

Segundo o jornal local Mais Goiás, o Detran-GO enviou uma nota após ser questionado sobre as medidas de segurança que seriam adotadas para coibir o vazamento de dados sensíveis de cidadãos: “O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) informa que não foi notificado da denúncia pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). A gerência de auditoria da autarquia está solicitando acesso a denúncia ao MP para instaurar processo administrativo. O Detran esclarece ainda que o servidor em questão foi exonerado no dia 25/5/2017”.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A redação do Canaltech entrou em contato com a assessoria da Nubank, que se posicionou da seguinte forma:

Não comentamos casos isolados de segurança para não incentivar comportamentos maliciosos e proteger os nossos clientes. Podemos afirmar que nosso processo de verificação de identidade conta com diversos mecanismos antifraude com alto nível de assertividade para oferecermos um dos processos mais seguros e efetivos do mercado sem comprometer a experiência do usuário, que segue simples, rápida e transparente, e que continuaremos colaborando com as autoridades sempre que for possível auxiliar no combate a atividades criminosas.

Fonte: Mais Goiás

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.