Libéria sofre intenso ataque hacker e fica totalmente sem internet

Por Redação | 04 de Novembro de 2016 às 11h28

A Libéria está sob intenso ataque cibernético e toda sua infraestrutura de internet está fora do ar nesta sexta-feira (04). A técnica utilizada pelos crackers é a mesma que derrubou serviços e sites como Netflix, eBay e Reddit no mês passado, e a reincidência de ataques como este começam a preocupar autoridades dos Estados Unidos sobre uma possível sabotagem às eleições presidenciais que acontecerão na próxima terça-feira, dia 8.

Considerada precária, a infraestrutura de internet do país africano vem sendo alvo de ataques DDoS desde o início desta semana. Hoje, uma investida mais vigorosa acabou deixando todo o país sem internet. "Percebemos uma série de ataques de curta duração à infraestrutura da Libéria no decorrer desta semana", disse o especialista em segurança digital Kevin Beaumont. "Eles são extremamente preocupantes porque sugerem que há alguém operando uma [botnet] Mirai com capacidade suficiente para prejudicar todos os sistemas de um estado-nação".

Esse tipo de rede zumbi utiliza webcams, DVD players e outros dispositivos conectados à internet para disparar uma quantidade absurda de requisições a um alvo específico. No caso da Libéria, o DNS que atende o país foi a vítima dos ataques de negação de serviço, e acabou não aguentando o tranco, tendo de sair do ar.

Boicote às eleições nos EUA

Grupos e profissionais especialistas em segurança digital temem que os ataques desta semana sejam uma espécie de teste para deflagrar um ataque massivo durante as eleições presidenciais dos EUA que acontecerão na próxima terça-feira (08), sobretudo os estados cujo sistema já é informatizado.

Ataques de negação de serviço identificados pela Kaspersky Lab somente na primeira semana de outubro

Ataques de negação de serviço identificados pela Kaspersky Lab somente na primeira semana de outubro (Reprodução: Kaspersky Lab)

Para Adam D'Angelo, diretor executivo do Quora, o número crescente de ataques DDoS detectado na última semana é um forte indício de que há grupos dispostos a prejudicar as eleições. Com os sistemas fora do ar e o atual cenário político nos EUA, atrasa-se a apuração dos votos e abre-se espaço para "suspeitas de fraude eleitoral", alertou Sean Sullivan, pesquisador da F-Secure.

Dados divulgados pela Kaspersky Lab mostram que somente na primeira semana de outubro deste ano foram detectados mais de 650 mil ataques DDoS em todo o mundo. É um número que sozinho preocupa e que, com o ataque da magnitude do de hoje, ganha ainda mais força.

Via The Telegraph

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.