Google se pronuncia sobre projeto secreto e acesso a milhões de dados de saúde

Por Fidel Forato | 12 de Novembro de 2019 às 17h00
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Após vazamento sobre as atividades de projeto secreto do Google, apelidado de Nightingale, a gigante da tecnologia divulgou comunicado ontem (11), em seu blog, sobre a iniciativa que dá acesso a milhões de dados de saúde e exames de cidadãos americanos, sem notificá-los ou consultarem seus médicos. Os dados aos quais a empresa tem acesso estão identificados com os respectivos nomes e datas de nascimento dos pacientes.

A parceira estava em vigor, desde o ano passado, com um dos maiores sistemas de saúde dos EUA sem fins lucrativos, a organização Ascension. Em nota, o Google afirma que a informação já era pública desde julho deste ano, quando anunciou que "as soluções de IA e ML [aprendizado de máquina] do Google Cloud estão ajudando organizações de assistência médica."

O comunicado garante de forma explícita que o acesso aos dados médicos da Ascension não pode ser usado ​​para nenhum outro propósito além da prestação dos serviços contratados. E "os dados do paciente não podem e não serão combinados com nenhum dos dados de consumidores do Google."

Parceria do Google com Ascension se concentra nos serviços de nuvem

Segundo a gigante da tecnologia, as instituições trabalham com "um acordo comercial para fornecer um provedor com as tecnologias mais recentes, semelhante ao trabalho que realizamos com dezenas de outros profissionais de saúde. Essas organizações, como a Ascension, usam o Google para gerenciar com segurança os dados de seus pacientes, sob rígidos padrões de privacidade e segurança. Eles são os administradores dos dados e fornecemos serviços em nome deles."

A parceria para o projeto Nightingale trabalha em três pontos fundamentalmente:

  • Transferência da infraestrutura da Ascension para a nuvem, em busca de modernizar seu sistema, permitindo que migrem o armazenamento de dados e análises locais para o ambiente privado e seguro do Google Cloud;
  • Aproveitamento das ferramentas de produtividade do G Suite, que devem ampliar a comunicação interdisciplinar entre diferentes equipes da Ascension;
  • Fornececimento de ferramentas para médicos e enfermeiros que possam apoiar melhorias na qualidade clínica e na segurança do paciente.

Sobre as questões éticas e legais que envolvem o compartilhamento de informações, o comunicado do Google defende que "essa é uma prática padrão na área da saúde, pois os dados do paciente são frequentemente gerenciados por sistemas eletrônicos que enfermeiros e médicos usam amplamente para fornecer assistência ao paciente."

A explicação apresentada se aplica na Lei de Portabilidade e Responsabilidade de Seguros de Saúde (HIPAA), de 1996, na qual é permitido que hospitais compartilhem seus dados com parceiros de negócios, sem avisar os pacientes, desde que as informações sejam usadas para ajudar a entidade coberta a desempenhar suas funções de assistência médica.

Fonte: Google Cloud

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.