Golpes com falsas vagas de emprego estão em alta; veja como se proteger

Golpes com falsas vagas de emprego estão em alta; veja como se proteger

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 06 de Julho de 2021 às 16h20

As altas taxas de desemprego registradas no Brasil se transformaram em arma na mão de criminosos, que se aproveitam do estado de pandemia para explorar pessoas em busca de novas oportunidades. Oferecendo vagas com contratação imediata, golpistas enganam suas vítimas ao forçá-las a pagar por supostos exames ou cursos necessários para assumir as oportunidades oferecidas.

Uma ação do tipo aconteceu em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e lesou um total de 50 pessoas que acreditaram na oportunidade de trabalhar como auxiliar de serviços de limpeza em um condomínio de luxo. Segundo o portal R7, as vítimas eram convencidas de que tinham sido selecionadas para o emprego, mas que precisavam pagar uma taxa relacionada ao exame admissional.

Imagem: Reprodução/Plural

Após fazer o pagamento de R$ 35 pelo Pix, elas eram direcionadas a comparecer no local para iniciar os trabalhos. Ao chegar lá, elas descobriam que tudo se tratava de um golpe e que as vagas oferecidas eram falsas. Segundo a especialista em RH Bianca Glaciano, ações criminosas desse tipo não são novidade, mas os criminosos estão se adaptando a novos contextos e tecnologias para enganar mais pessoas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Escola promete empregos em troca de cursos

Outro possível golpe envolvendo vagas de emprego falsas foi denunciado pelo G1, que relatou diversas queixas contra a Cesdaspy Escola de Profissões. Segundo os relatos das vítimas, a empresa afirmava encontrar vagas de emprego para candidatos, mas os obrigava a pagar valores que chegavam a R$ 270 por cursos necessários para a admissão.

No dia 28 de junho, uma estudante de 17 anos relatou ao site o golpe, que também foi registrado por outras pessoas. Em uma nota, a escola profissionalizante afirmou que tem 14 anos de atuação no mercado e que realiza apenas a capacitação de jovens, sem oferecer nenhuma espécie de vaga de emprego.

Diante das denúncias, o Ministério Público do Trabalho instaurou um inquérito civil para apurar eventuais irregularidades. Segundo o superintendente do Procon-BA, Filipe Vieira, a situação traz duas falhas: a venda casada, quando o consumidor é obrigado a contratar algo que implique um custo adicional ao solicitar um serviço, e a publicidade enganosa, associada às promessas de que a realização de um curso vai trazer uma oportunidade profissional garantida.

Como se proteger?

Para se proteger dos golpes que prometem vagas de emprego falsas, é preciso ficar atento ao fato de que a lei brasileira proíbe que empregados paguem qualquer espécie de taxa para assumir uma função. Segundo o advogado criminalista Fábio Manoel informou ao R7, exames admissionais e outros custos do tipo são responsabilidade do empregador.

Confira outras dicas do Vagas.com.br:

  • Desconfie de vagas publicadas na internet que redirecionem a sites estranhos;
  • Ao receber uma ligação logo após se candidatar, desconfie: provavelmente será oferecido um serviço ou produto, e o melhor direcionamento é não assinar nem comprar nada;
  • Cuidado com vagas muito genéricas: oportunidades que não trazem muitas exigências e são abertas para o público em geral podem ser chamarizes para golpes;
  • Você precisa pagar taxas ou cursos: a lei proíbe que o empregado seja obrigado a pagar para assumir uma oportunidade oferecida por uma empresa;
  • Nunca forneça informações pessoais por telefone ou WhatsApp;
  • Verifique o nome das empresas na internet e entre em contato para confirmar a existência de processos seletivos, sempre ficando atento aos endereços de e-mail usados nas comunicações para evitar ser vítima de um golpe de phishing.

Outras recomendações são ficar atento a vagas que trazem erros de digitação visíveis ou que vêm acompanhadas de histórias improváveis. Também desconfie de pessoas que entram em contato sem motivo aparente: seus dados podem ter sido vazados na internet e estar sendo usados por criminosos para aplicar uma série de golpes.

Fonte: R7, G1, Vagas.com.br

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.