Biometria da base de dados da PF será usada para checagens em sites do governo

Biometria da base de dados da PF será usada para checagens em sites do governo

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 10 de Novembro de 2021 às 21h30
Canaltech/Felipe Freitas

Novidades nos serviços governamentais do Brasil. O governo federal anunciou a integração do sistema ABIS, base de dados biométricos da Polícia Federal, à plataforma Conecta Gov, possibilitando que as informações possam ser usadas no processo de autenticação de identidade digital do site gov.br e demais serviços da plataforma.

Com a integração, processos como a prova de vida dos aposentados no INSS poderão ser feitos a partir da confirmação de dados biométricos. Além do ABIS, o gov.br também utiliza para autenticação do sistema as bases de dados biométricas coletadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O ABIS (sigla em inglês para Solução Automatizada de Identificação Biométrica) foi comprado pela PF em julho de 2021. Ele é o sucessor do AFIS, que continha apenas impressões digitais e que foi usado durante 16 anos. Além de impressões digitais, o ABIS também permite o armazenamento de outras modalidades biométricas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo a Polícia Federal, o ABIS, na primeira etapa de implementação, com duração de 4 anos, armazenará até 50,2 milhões de identificações individuais. Após esse período, expansões posteriores poderão aumentar esse número para a casa dos 200 milhões.

Fonte: Convergência Digital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.