Vacina da Pfizer reduz casos de COVID-19 em 54% após primeira dose, diz estudo

Vacina da Pfizer reduz casos de COVID-19 em 54% após primeira dose, diz estudo

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 08 de Junho de 2021 às 15h30
Samuel Regan-Asante/Unsplash

Em fevereiro, uma pesquisa realizada em Israel apontou uma eficácia de 94% para a vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech. Agora, um estudo feito em Israel, pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Tel Aviv, concluiu que o imunizante reduz entre 51% e 54% os casos da doença apenas com a primeira dose.

Para concluir isso, o grupo de pesquisadores reuniu dados de mais de 500 mil pessoas. Basicamente, a equipe dividiu o estudo em duas partes. A primeira parte contempla os primeiros 12 dias após a aplicação do imunizante, e a segunda parte envolve do 13º ao 24º dia. 

Vacina da Pfizer reduz casos de COVID-19 entre 51% e 54%, segundo estudo israelense (Imagem: erika8213/envato)

A vacina da Pfizer e da BioNTech é composta por uma tecnologia inovadora, baseada na inclusão de RNAm (RNA mensageiro), que codifica a sequência que gera a proteína S (spike). Essa proteína faz parte do vírus SARS-CoV-2 e é responsável por induzir nossa resposta imune. A tradução do RNAm é feita com o auxílio das nossas próprias células, o que amplifica a geração dessa proteína.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O imunizante consiste em duas doses, sendo que a segunda dose amplifica a resposta imunológica e aumenta a eficácia. 

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.