Última semana: vacinação nacional contra a gripe agora contempla público geral

Última semana: vacinação nacional contra a gripe agora contempla público geral

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 05 de Julho de 2021 às 17h10
Elements/davidpereiras

Anualmente, o Ministério da Saúde coordena a campanha de vacinação contra a gripe (influenza), focando nos grupos prioritários, como crianças e idosos. Com a meta de proteger mais de 79,7 milhões de brasileiros, as doses serão distribuídas até sexta-feira (9). Nesta fase final, os imunizantes foram liberados para todas as faixas etárias a partir de 6 meses. 

Até esta segunda-feira (5), a terceira e última etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2021 atingiu 41,4% da cobertura vacinal. Para chegar a esse percentual, a Saúde informa que já foram aplicadas 34.578.318 doses. Para a imunização completa, a quantidade de doses varia de acordo com a idade do paciente, podendo variar, principalmente, em crianças que são imunizadas pela primeira vez.  

Vacinação contra a gripe entra na última semana no Brasil (Imagem: Reprodução/Elements/Choreograph)

De acordo com a plataforma LocalizaSUS, cerca de 62,4% da população infantil (abaixo de 17 anos) foi imunizada, seguida por 59,9% da população de puérperas. Em terceiro lugar, povos indígenas, com 55,7% do total de vacinados. Gestantes foram 54,6% de imunizadas e 51,4% dos idosos brasileiros também foram vacinados.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

No ranking nacional, o estado de São Paulo lidera as aplicações da vacina contra a gripe. Segundo os dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI), o estado conta com 7,9 milhões de pessoas vacinadas com dose única, 314 mil com a primeira dose e 165 mil com o ciclo completo da vacina multidose. Dessa forma, a cobertura vacinal é de 44,9%.

Onde e como tomar a vacina contra a gripe?

Segundo as orientações oficiais, para receber a vacina é necessário comparecer a um posto de saúde portando caderneta de vacinação e um documento com foto, como RG ou CNH. No entanto, a falta da carteirinha de vacinação não deve ser impeditivo para receber o imunizante, já que é possível fazer um cadastro virtual no Sistema Único de Saúde (SUS), durante o próprio atendimento ou pelo aplicativo Conecte SUS, disponível para as plataformas iOS e Android.

Na semana passada, a Saúde autorizou a ampliação da campanha para todas as faixas etárias a partir de 6 meses. "Campanhas de imunização são prioridade do Ministério da Saúde e resolvemos ampliar a vacinação contra a Influenza para todos os grupos. O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também pressionam o nosso sistema de saúde", afirmou o ministro Marcelo Queiroga, em nota.

Orientações para a imunização e a COVID-19

É importante ressaltar que o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação de dose contra a COVID-19 e contra a gripe juntas. A orientação é de que o paciente aguarde um intervalo mínimo de 14 dias entre os imunizantes. Na questão da COVID-19, são 14 dias após a segunda dose.

Com o número elevado de transmissões do coronavírus no país, a ideia é que as pessoas priorizem, neste momento, a vacina da COVID-19, mas já tenham agendado a imunização contra a Influenza, após o período de duas semanas. O importante é receber as duas imunizações.

Fonte: Agência Brasil  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.