Qual é o período transmissão da covid-19?

Qual é o período transmissão da covid-19?

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 29 de Dezembro de 2021 às 08h30
Mohamed Hassan/Pixabay

Você já parou para se perguntar quando uma pessoa com coronavírus pode contaminar mais as outras? O risco de transmissão da covid-19 é mais intenso durante os primeiros cinco dias da infecção pelo SARS-CoV-2, segundo informa o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). O órgão de saúde dos Estados Unidos explica que a maior parte da transmissão do vírus ocorre no início do curso da doença, o que acontece, "geralmente, um ou dois dias antes do início dos sintomas e dois ou três dias depois".

Essa regra vale, principalmente, para pessoas que não apresentam mais sintomas da doença, após o período estimado de cinco dias. Após esse período, mais cinco dias de distanciamento são recomendados, como uso de máscaras em todas as ocasiões. Depois, é possível retomar as atividades diárias.

Transmissão da covid-19 é mais intensa durante os primeiros cinco dias da infecção (Imagem: Reprodução/Twenty20photos/Envato)

No entanto, enquanto uma pessoa apresenta um quadro característico da covid-19, ela deve permanecer em isolamento. Isso independe dos dias corridos dos sintomas. "Se você tiver febre, continue em casa até que a febre desapareça", pontua o CDC, por exemplo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A partir dessas novas evidências sobre a transmissão da covid-19 e do surto que os EUA enfrentam com a variante Ômicron (B.1.1.529) do coronavírus, o CDC divulgou estas novas diretrizes, na segunda-feira (27), sobre o isolamento. Inclusive, as orientações são diferentes para quem recebeu o reforço da vacina.

Casos da covid-19 e transmissão

Pessoas com um diagnóstico da covid-19, independentemente do status de vacinação, devem:

  • Permanecer em casa por 5 dias, de forma isolada de outras pessoas;
  • Se não apresentarem sintomas ou se os sintomas desaparecerem após cinco dias, podem retomar as atividades fora de casa;
  • Usar máscaras, quando estiverem perto de outras pessoas; isso é obrigatório por mais 5 dias após o tempo de isolamento.

No total, a pessoa deve manter medidas de proteção mais ativas contra a transmissão da covid-19 por 10 dias, desde que não apresente nenhum sintoma para a doença.

Vale destacar que nem sempre o diagnóstico é confirmado no primeiro dia da doença. Nesses casos, se apresentar algum sintoma, a pessoa já deve entrar em isolamento para que não contamine outras pessoas potencialmente saudáveis.

Casos suspeitos da infecção

Sintomas da covid-19 podem prolongar o tempo de isolamento dos infectados (Imagem: Reprodução/Twenty20photos/Envato Elements)

As pessoas que foram expostas ao coronavírus — tiveram contato com algum caso confirmado — e receberam o reforço da vacina devem:

  • Usar máscara perto de outras pessoas por 10 dias;
  • Testar no quinto dia, se possível.

Nessas orientações, também entram pessoas que tomaram as duas doses de uma vacina de mRNA (RNA mensageiro) nos últimos 6 meses, como a fórmula da Pfizer/BioNTech e da Moderna, ou que receberam a vacina de dose única da Janssen (Johnson & Johnson) nos últimos dois meses. Orientações sobre outros imunizantes não foram divulgadas, já que não são aplicados no país.

Agora, pessoas que não foram vacinadas ou estão com a dose de reforço atrasadas devem:

  • Ficar em casa, inicialmente, por cinco dias;
  • Após o primeiro período de isolamento, devem continuar a usar a máscara perto de outras pessoas por mais cinco dias;
  • Testar no quinto dia, se possível;
  • Em casos onde o isolamento não é possível, máscaras devem ser usadas por 10 dias em todas as circunstâncias.

Caso apresente algum sintoma, pode ser necessário manter o isolamento por mais tempo e, nesse período, não é recomendado entrar em contato com outros indivíduos, sem as devidas precauções.

Prevenção da covid-19

Doses de reforço ajudam a prevenir novas infecções do coronavírus (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato Elements)

"As recomendações atualizadas do CDC para isolamento e quarentena equilibram o que sabemos sobre a disseminação do vírus e a proteção fornecida pela vacinação e doses de reforço. Essas atualizações garantem que as pessoas possam continuar com segurança suas vidas diárias", explicou a diretora do órgão norte-americano, Rochelle Walensky, em comunicado.

Além das orientações sobre o período de transmissibilidade da covid-19, Walensky lembrou que "a prevenção é a nossa melhor opção". Dessa forma, é recomendado:

  • Estar vacinado contra a covid-19;
  • Receber doses de reforço, quando disponíveis;
  • Usar máscara;
  • Fazer um teste antes de se reunir.

Informações do Ministério da Saúde

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, "o período de incubação [do coronavírus] é estimado entre 1 a 14 dias, com mediana de 5 a 6 dias". Além disso, a Saúde informa que "é conhecido que muitos pacientes podem transmitir a doença durante o período de incubação, geralmente 48 horas antes do início dos sintomas".

Dessa forma, antes de um diagnóstico oficial, "ao sinal de qualquer sintoma, evite qualquer contato físico com outras pessoas, incluindo familiares, principalmente, idosos e doentes crônicos". Até o momento, o site oficial do coronavírus não detalha um limite mínimo de isolamento.

"O conhecimento sobre a transmissão da covid-19 está sendo atualizado continuamente. A transmissão da doença pode ocorrer diretamente, pelo contato com pessoas infectadas, ou indiretamente, pelo contato com superfícies ou objetos utilizados pela pessoa infectada. Evidências atuais sugerem que a maioria das transmissões ocorre de pessoas sintomáticas para outras", explica a Saúde.

Fonte: CDC e Ministério da Saúde   

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.