Novo rodízio em SP torna mais difícil chamar Uber e 99; entenda

Por Wagner Wakka | 07 de Maio de 2020 às 18h03
Fidel Forato/ Canaltech

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta quarta-feira (11) a ampliação de restrições com rodízio na capital paulista. Agora, veículos poderão circular dia sim, dia não, com expansão de horários e locais proibidos. A decisão também vale para motoristas de aplicativos, como Uber, Cabify e 99, cuja frota poderá ser reduzida pela metade durante o novo rodízio.

A nova regra passa a permitir que somente carros com placas com final par possam circular em dias pares do mês. Do mesmo modo, quem tem veículos com placa de final ímpar poderá somente andar em dias ímpares, incluindo sábados e domingos. Por exemplo, no dia do início da nova regra, 11 de maio, somente carros com placas ímpares poderão estar nas ruas. Desta forma, a prefeitura pretende diminuir a circulação de pessoas, permitindo somente 50% da frota.

Ainda, agora, ruas para além do centro expandido também estão dentro do sistema de rodízio. Outra ampliação está no horário. Antes, era proibido circular somente em horários de pico da manhã e noite. Contudo, agora, a proibição foi estendida entre 0h00 e às 23h59. Ou seja, durante o dia todo.

O Canaltech entrou em contato com as empresas de transporte por aplicativo para saber como devem lidar com o novo cenário. A Cabify respondeu dizendo que já está ciente da mudança e que está preparando um informa para seus colaboradores 

"A Cabify esclarece que tomou ciência da medida anunciada pela Prefeitura de São Paulo hoje, 07 de maio, e afirma que está desenvolvendo projetos com parceiros que visam a segurança financeira e a proteção dos condutores. Neste ínterim, a plataforma está desenvolvendo uma comunicação clara para orientação em relação ao novo decreto, além de informações de segurança contra o COVID-19 das autoridades sanitárias mundiais e locais. A Cabify ainda afirma que tem trabalhado com prioridade em projetos que beneficiam seus motoristas parceiros e, também, a cidade como um todo. Exemplo disto é a categoria "Entrega" que realiza o transporte de objetos entre empresas e/ou usuários sem contato físico e tomando todas as precauções para uma operação segura".

A 99 também respondeu ao Canaltech que terá uma campanha para explicar aos motoristas o que podem e não podem fazer no período. 

“A 99 informa que irá orientar por meio do aplicativo os motoristas parceiros sobre a ampliação a determinação da Prefeitura em ampliar o rodízio na Capital a partir da segunda-feira (11). A empresa esclarece ainda que a saúde e segurança dos motoristas parceiros e passageiros é prioridade para a empresa. Desde o começo da pandemia, a 99 vem adotando uma série de medidas como a doação de 60 mil corridas para o transporte de profissionais municipais de saúde na Capital, cujo valor é 100% destinada ao motorista para geração de renda neste período de pandemia ou a desinfecção dos veículos dos parceiros com uma técnica inovadora já aplicada na Espanha contra o vírus”.

A Uber ainda não respondeu à solicitação. 

Quem pode andar? 

Somente são isentos do rodízio os veículos que já não participavam da restrição anteriormente, como motocicletas, táxis e de pessoas com deficiência. Ainda, profissionais de saúde também poderão circular, desde que cadastrados por suas instituições especificas. Para isso, é preciso que as unidades de saúde e hospitais cadastrem seus profissionais para que não sejam multados.

“Vamos divulgar e enviar um comunicado por e-mail a todos os prestadores de serviço solicitando que eles nos enviem o cadastro de cada profissional que trabalha na sua área. Também vamos abrir um e-mail para divulgar a planilha de preenchimento. As pessoas devem enviar a documentação simples e autodeclaratória com CPF, nome do profissional, estabelecimento no qual ele trabalha e a placa do seu veículo. Vamos dar um prazo de 10 dias para o cadastro, e nesse período as multas desses profissionais serão excluídas”, detalhou o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram. “Quem já tinha a isenção do rodízio anteriormente, como a Polícia Militar, prestadores de serviços da rede elétrica, gás e água, além de transportes por ambulância, segue isento”, explicou o secretário.

Os profissionais de saúde podem se cadastrar pelo e-mail [email protected].

Até mesmo os profissionais de serviços apontados como essenciais não poderão circular com seus carros, como funcionários de mercados, padarias, farmácias, pet shops e outros estabelecimentos ainda abertos.

Com isso, até mesmo entregadores de restaurantes e supermercados não podem circular, pela nova regra. Os caminhões também voltarão a fazer parte do rodízio, mas nos moldes antigos, com exceção de veículos de abastecimento de insumos e de itens de saúde.

Para dar conta da demanda, a Prefeitura informou que vai ampliar a oferta de ônibus, com mil coletivos a mais, e deixará 600 outros preparados caso a demanda seja muito maior.

Matéria atualizada em 8 de maio para adicionar comunicados de Cabify e 99. 

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.