Nova vacina contra covid desencadeia forte resposta imune em ensaios de fase I

Nova vacina contra covid desencadeia forte resposta imune em ensaios de fase I

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 25 de Novembro de 2021 às 13h30
e_mikh/envato

Muito se questiona acerca de quanto tempo dura a imunidade desencadeada pelas vacinas contra a covid-19, mas nesta quarta-feira (24), a revista científica Nature publicou os primeiros resultados dos testes de uma vacina que visa justamente fornecer uma imunidade de longa duração. Trata-se da CoVac-1, de dose única.

O imunizante passou em seu primeiro teste em humanos, provando ser seguro e eficaz, levando a uma resposta imune com duração de pelo menos três meses e superando a imunidade natural ou vacinas alternativas. Os pesquisadores ressaltam que a CoVac-1 induziu células imunes em 100% dos participantes dos testes, 28 dias após a vacinação. A resposta das células também não foi afetada pelas variantes Alfa, Beta, Delta ou Gama.

Imunidade de longa duração

CoVac-1 oferece imunidade de três meses (Imagem: kjpargeter/Freepik)

Conforme o estudo ressalta, a imunidade das células T (que são justamente responsáveis pelas respostas antivirais) é o principal objetivo do desenvolvimento da vacina, considerando que as células T são a chave para uma proteção duradoura. Elas atacam as células infectadas e estimulam a produção de anticorpos. Após a infecção, algumas células T permanecem prontas para entrar em ação se o corpo encontrar o mesmo patógeno novamente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Para verificar a imunidade de longa duração, a equipe aplicou a vacina em 36 participantes com idades entre 18 e 80 anos, sem resposta pré-existente de células T ao SARS-CoV-2. Após uma avaliação inicial no primeiro dia, os pesquisadores continuaram a medir a resposta das células T dos participantes após sete, 14, 28 e 56 dias, com uma avaliação final na marca de três meses. Agora, a vacina passa por um ensaio clínico de fase II para testar a eficácia em pessoas com deficiência de anticorpos, ou imunossuprimidas.

Fonte: Nature

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.