Não, vacina da covid não aumenta casos de aborto nem provoca AVC em pilotos

Não, vacina da covid não aumenta casos de aborto nem provoca AVC em pilotos

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 01 de Dezembro de 2021 às 18h20
RossHelen/Envato

Desde que surgiram, as vacinas contra a covid-19 têm sido alvo de diversas fake news, disseminadas a esmo pelas redes sociais. Recentemente, o vídeo de uma palestra ganhou espaço na internet, onde uma médica palestrante diz que as vacinas aumentaram o número de casos de abortos e de AVC em pilotos de avião.

Aliás, tal vídeo, gravado em um evento em 14 de novembro, segundo informa o Estadão, ainda traz uma "informação" assustadora: que estados americanos sancionaram leis para dissolver os corpos dos pilotos vacinados. Segundo o Projeto Comprova, todas essas afirmações foram checadas e atribuídas a fake news.

Nada de mais casos de aborto relacionados à vacina

Quem refuta a afirmação sobre casos de aborto é a própria comissão nacional especializada em vacinas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

"Essa afirmação é completamente falsa. [A palestrante] não tem subsídio nenhum para embasar essa afirmação. Então é uma afirmação leviana, que ela não tem como comprovar. Não tem base científica nenhuma para isso", garante a presidente da comissão, Cecilia Roteli Martins, em entrevista ao G1.

"Em 2020 e principalmente em 2021, em que grande parte da população está vacinada e grande parte das mulheres gestantes ou mulheres em idade fértil já completou seu esquema vacinal, não existe indício nos registros de aumento de aborto. Comparando os dados dos anos anteriores com os dados de 2021, não existe aumento de abortamento", acrescenta Cecilia. A recomendação da Febrasgo é que as gestantes não tenham medo da vacina, e sim da doença.

Vacina contra covid-19 não aumenta casos de aborto (Imagem: Prostock-studio/envato)

Vacina contra covid-19 não tem alumínio acima do tolerável

O vídeo ainda alega que a CoronaVac carrega 225 microgramas de alumínio, e dessa vez, o próprio fabricante do imunizante aqui no Brasil, o Instituto Butantan, é quem desmente a fake news. "A quantidade encontrada na formulação da vacina fabricada em parceria com a biofarmacêutica Sinovac é segura e em volume pequeno, obedecendo o limite de 0,15 a 0,30 miligrama por cada dose de 0,5 ml. Tal quantidade é aprovada pelos órgãos reguladores, como a Anvisa, e não apresenta qualquer risco de toxicidade ao organismo", afirma o Instituto.

Pilotos vacinados não estão tendo AVC

Outra afirmação da palestrante é que os pilotos vacinados estão tendo AVCs, mas a Associação Brasileira das Empresas Aéreas, a Agência Nacional de Avião Civil, pelo Comando da Aeronáutica e o Sindicato Nacional dos Aeronautas se unem para informar que isso não é verdade: "Não existe nenhum registro de caso de AVC vinculado à vacina contra a Covid-19 entre nossas associadas".

Quanto ao método de hidrólise alcalina, usado para decompor cadáveres, vários estados norte-americanos realmente o aprovaram, mas no contexto pré-pandemia da covid-19. O método não vem sendo aplicado em pilotos vacinados, muito menos por morrerem tantos a ponto de não dar tempo de cremá-los, como relata a médica, no vídeo.

Fonte: G1, Folha e Estadão Verifica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.