Mulher de SP engana posto, toma terceira dose da vacina e é punida pela Justiça

Mulher de SP engana posto, toma terceira dose da vacina e é punida pela Justiça

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 16 de Agosto de 2021 às 15h54
erika8213/envato

Na última sexta (13), a Justiça de São Paulo determinou que uma mulher, residente em Guarulhos, entregasse seu comprovante de vacinação, sob risco de multa de R$ 10 mil. O motivo? Ela burlou o sistema e tomou uma terceira dose da vacina contra COVID-19.

A Justiça impôs multa de R$ 10 mil por dia caso a mulher não apresente o documento e decretou bloqueio de R$ 50 mil nas contas bancárias, caso seja necessário pagamento de indenização ao final do processo. Basicamente, ela se tornou ré em uma ação civil pública de indenização por dano moral.

O caso veio à tona depois que Jussara Sonner, veterinária, revelou nas redes sociais que tomou três doses dos imunizantes. Na ação, a prefeitura acusa a mulher de fraudar o sistema de vacinação da cidade.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“A farta documentação acostada com a inicial demonstra a probabilidade do direito à indenização pelos danos praticados pela ré, bem como o perigo de dano que decorre, a uma, do possível extravio do documento, a duas, que é necessário impedir que a ré tire proveito da malgrada conduta de modo a não 'incentivar' igual conduta de outras pessoas pela ausência de punição”, afirmou o juiz.

Três doses da vacina contra COVID-19

(Imagem: Elements/twenty20photos)

Jussara foi vacinada com as duas doses da CoronaVac em fevereiro e março, e tomou a dose única da Janssen na UBS Uirapuru na quarta-feira (30). Nas redes sociais, a veterinária publicou o comprovante das três doses, sob o argumento de que tomou a terceira dose para se sentir mais protegida.

"Sei que nenhuma vacina é totalmente segura porque não houve tempo para a realização de testes. Mas como no início do ano tomei a vacina estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário — 3 meses — e hoje consegui tomar a Janssen. Me sinto mais protegida e com dose única estou liberada para viajar para onde quiser", escreveu a veterinária nas redes sociais.

Frente a todo esse ocorrido, a Secretaria Municipal da Saúde abriu um procedimento interno para apurar que tipo de falha pode ter ocorrido no sistema da UBS.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.