Mudou de ideia? Elon Musk agora acha que coronavírus é perigoso

Por Rafael Arbulu | 18 de Março de 2020 às 13h15
Tudo sobre

Elon Musk

Saiba tudo sobre Elon Musk

Nem mesmo os mais céticos conseguem duvidar por muito tempo, dizem. Em um memorando emitido aos funcionários da Tesla, Elon Musk comentou sobre a possibilidade de eles trabalharem de suas casas caso se sintam inseguros ou apresentam sintomas relacionados à COVID-19, doença derivada do novo coronavírus (SARS-CoV-2). O executivo havia atraído críticas no começo do mês, quando disse em seu perfil no Twitter que “o pânico do coronavírus é idiota”.

Não que ele tenha mudado totalmente de ideia: o memorando, vazado pelo site Electrek, ainda ressalta a opinião de Musk, desta vez de forma mais eloquente. “Muitos rumores estão sendo divulgados, mas, de acordo com nosso conhecimento, ninguém na Tesla (mais de 56 mil pessoas) testou positivo para a COVID-19”, diz o documento, compartilhado via e-mail. “Eu vou informar a todos vocês se algo mudar. Minha honesta opinião segue sendo a de que o dano causado pelo pânico do coronavírus é maior do que o do próprio vírus em si. Se há um redirecionamento massivo de recursos médicos fora de proporção em relação ao perigo, isso resulta em menos atendimento para aqueles com necessidades críticas, o que não atende ao bem maior”.

Elon Musk, CEO da Tesla, ainda acha que há exagero no pânico ao redor do novo coronavírus, porém reconhece seu perigo e ressaltou que funcionários da Tesla poderão trabalhar de casa se desejarem

O memorando continua: “Minha melhor estimativa, se isso vale alguma coisa, baseada nos últimos dados do Centro de Controle de Doenças [CDC, a “Anvisa” dos EUA], é a de que casos confirmados da COVID-19 (essa forma específica do resfriado comum) não deve exceder 0,1% da população dos EUA”.

No mesmo documento, Musk ressaltou que funcionários que não se sintam bem, apresentem sintomas ou que estejam com algum receio, não precisarão ir trabalhar pessoalmente nos escritórios e fábricas da Tesla. Entretanto, o executivo não esclareceu se essa leniência em favor do home office seria remunerada adequadamente, como vêm fazendo empresas como Apple, Google e Twitter. Musk, porém, informou que ele próprio estará comparecendo ao escritório normalmente.

Ainda sobre a Tesla, a empresa informou a mídia norte-americana que a sua fábrica em Freemont, no estado da Califórnia, continuará operando sem alterações, contrariando as diretrizes governamentais de fechamento em prevenção ao coronavírus. O local conta com mais de 10 mil funcionários.

Fonte: Electrek

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.