Ministério da Saúde vai antecipar segunda dose da vacina da Pfizer

Ministério da Saúde vai antecipar segunda dose da vacina da Pfizer

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 18 de Agosto de 2021 às 11h28
erika8213/envato

No último sábado (14), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou o objetivo de antecipar a aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer a partir do mês de setembro.

"À medida que a gente avança na primeira dose, já se rediscutiu colocar a Pfizer no intervalo de 21 dias, em setembro. Nós já temos 70% da população acima de 18 anos com uma dose", afirmou o ministro. Por enquanto, o intervalo entre as doses da Pfizer é de três meses, mas já estava na mira do Ministério da Saúde adiantar a segunda dose. O governo federal precisou priorizar a aplicação de pelo menos uma dose em toda a população com idade a partir dos 18 anos, no entanto.

Mas o que muda com esse novo objetivo do Ministério da Saúde? Basicamente, a população poderá completar o esquema vacinal da Pfizer em três semanas, sendo que atualmente esse período é de três meses. A ideia do adiantamento é conter a disseminação da variante Delta (confira tudo o que sabemos até agora sobre a cepa no Brasil).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem:  FabrikaPhoto/Envato Elements)

Esse período de três meses foi adotado devido à baixa disponibilidade de imunizantes do laboratório nos primeiros meses. Assim, a população poderá completar o ciclo de imunização da Pfizer bem mais rápido. 

"A gente só estudando para ver qual o melhor 'timing' disso, mas que vai diminuir, vai. A gente precisa verificar o cenário de abastecimento, porque a Câmara Técnica já sinalizou que é interessante avançar a imunização em primeira dose e, só então, quando a gente tiver um cenário mais tranquilo de imunizados com a primeira dose, a gente reduz o prazo para completar a imunização", apontou o secretário-executivo, Rodrigo Cruz.

São Paulo vai reduzir intervalo quando receber novas vacinas

Após a divulgação da pasta, o governo do estado de São Paulo também afirmou que deve reduzir o intervalo entre as doses da vacina da Pfizer. No entanto, isso vai ocorrer quando o estado receber novas doses do Ministério da Saúde. Na capital, aliás, quem recebeu a primeira dose pode entrar na fila da "xepa" para tentar receber a segunda em tempo reduzido.

Fonte: O Globo, G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.