Islândia aposta em 4 dias de trabalho por semana — adivinha se deu certo?

Islândia aposta em 4 dias de trabalho por semana — adivinha se deu certo?

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 07 de Julho de 2021 às 10h50
Scott Graham/Unsplash

Tendo como prioridade manter em dia a saúde mental da população, a Islândia decidiu investir em jornadas de trabalho com apenas quatro dias úteis na semana. A mudança, que foi analisada de 2015 a 2019, revelou um impacto positivo na produtividade.

Os testes foram conduzidos pela Câmara Municipal de Reykjavík e pelo governo nacional, e incluíram mais de 2.500 trabalhadores, o que equivale a cerca de 1% da população ativa da Islândia. As empresas participantes passaram de uma jornada de 40 horas semanais para uma jornada de 35 horas. As análises foram conduzidas por pesquisadores do UK think tank Autonomy e da Association for Sustainable Democracy (Alda).

Os trabalhadores relataram que se sentiram menos estressados ​​e menos esgotados, com direito a uma saúde melhor, tal como mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Os participantes ressaltaram, ainda, que tiveram mais tempo para ficar com suas famílias, fazer hobbies e realizar tarefas domésticas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Islândia aposta em semana de trabalho mais curta em prol da saúde mental (Imagem: Snapwire/Pexels)

"O estudo aponta que a semana de trabalho mais curta no setor público foi, em todos os aspectos, um sucesso esmagador. Isso mostra que o setor público está maduro para ser um pioneiro em semanas de trabalho mais curtas, e lições podem ser aprendidas para outros governos", anunciou Will Stronge, diretor de pesquisa da Autonomy.

Os testes levaram os sindicatos a renegociar os padrões de trabalho, e agora 86% da força de trabalho da Islândia mudou para uma jornada com menos horas pelo mesmo pagamento. O estudo pode ser visto aqui.

Fonte: BBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.