IA da Google é mais eficiente que humanos na detecção do câncer

Por Jessica Pinheiro | 15 de Outubro de 2018 às 12h03
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Uma inteligência artificial desenvolvida pela equipe de pesquisas da Google pode se tornar uma aliada eficiente na detecção de câncer, em especial o de mama. De acordo com as últimas descobertas dos pesquisadores, a LYNA (Lymph Node Assistant) pode detectar câncer de mama metastático (avançado) com uma precisão maior do que os patologistas.

O algoritmo é treinado para conseguir reconhecer as características dos tumores usando dois conjuntos de lâminas de patologia, podendo, assim, detectar metástases em uma ampla variedade de condições. Graças a isso, o sistema consegue diferenciar células saudáveis das cancerígenas em 99% dos casos, sendo capaz de detectar até mesmo metástases extremamente pequenas que os seres humanos podem eventualmente não conseguir identificar.

Ao servir como acompanhante, usando o LYNA para realizar diagnósticos simulados, os patologistas descobriram que a tecnologia pode ser ainda mais eficaz, pois ela não apenas reduziu a taxa de micrometástases perdidas por um “fator de dois”, como também diminuiu o tempo de inspeção pela metade, realizando a checagem em apenas um minuto.

A abordagem tem bastante eficácia no campo, já que procura por câncer de mama em estágio avançado, que ainda não possui uma solução conhecida. Vale ressaltar, porém, que a LYNA ainda precisa ser usada em situações clínicas da vida real. Os pesquisadores também observaram que a metástase é um fator comum em muitas formas de câncer, então o sistema pode ser adaptado no futuro para identificar outras formas de tumor maligno.

Assim, o sistema passaria a procurar por outros tipos de câncer no organismo de uma pessoa. Se (e quando) estiver pronta para uso prático, a LYNA tem grandes chances de apresentar diagnósticos extremamente confiáveis, além de deixar que os médicos fiquem um pouco mais livres para cuidarem dos pacientes.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.