Grindr lança ferramenta para que usuários se lembrem de fazer o teste do HIV

Por Ares Saturno | 28 de Março de 2018 às 15h16

O aplicativo de paquera mais comumente usado pelo público LGBTQI+, Grindr, anunciou na última segunda-feira (26) uma nova ferramenta que chega para lembrar aos usuários da necessidade de se fazer o teste para o vírus HIV, que pode causar a AIDS.

A novidade vem num momento de crise, após estatísticas confirmarem que o diagnóstico da síndrome entre a geração Y (aqueles nascidos entre a década de 1980 e 1990) tem sido mais difícil, ao menos no que tange a população estadunidense. Cerca de 15 mil novos casos de pessoas soropositivas são registrados por ano nos EUA.

A população LGBTQI+ é comumente associada à infecção pelo vírus HIV, uma vez em que ainda há o estigma social de que as duas condições se encontram. Aqui no Brasil, foram adotadas políticas públicas voltadas à proteção de homens que fazem sexo com homens e também mulheres transexuais, expostas aos perigos da prostituição devido à dificuldade de sustento por conta das altas taxas de preconceito nos ambientes de trabalho formal. Uma delas, elogiada pelas Nações Unidas recentemente, foi a adoção da profilaxia pré-exposição (PrEP).

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Embora o público heterossexual não seja o alvo do Grindr, é necessário lembrar que essa população também tem registrado comportamentos perigosos para a propagação do vírus, em especial nas populações idosas que, no Brasil, tiveram um aumento de 103% de pessoas soropositivas na última década.

Grindr emitirá um lembrete para incentivar que usuários se testem para HIV e outras ISTs periodicamente (Imagem: Divulgação / Grindr)

Melanie Thompson, da HIV Medicine Association, disse em entrevista: "Nós temos dificuldades em entregar a mensagem para as pessoas que mais precisam ouví-la. Está claro que o Grindr tem a adesão de usuários que são sexualmente ativos e precisam dessa mensagem".

A ferramenta do Grindr não é um mero lembrete para que as pessoas façam exames. Em associação com a organização CenterLink, o aplicativo está cedendo espaço de publicidade gratuita para locais que fazem testagem de HIV e outras ISTs, para tornar a tomada de decisões em fazer o exame mais prática para os usuários.

Harrison-Quintana, Diretor pela Equalidade no Grindr, afirma que o diagnóstico não é o único ponto a ser levado em consideração quando o assunto é lidar com o HIV e a AIDS. A profilaxia pré-exposição (PrEP) e a desestigmatização são, também, peças-chave. "Para populações estigmatizadas, o medo de receber o diagnóstico é tão grande que há aversão aos testes". 

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.