Experimento com luz negra mostra como é fácil espalhar um vírus; assista!

Experimento com luz negra mostra como é fácil espalhar um vírus; assista!

Por Claudio Yuge | 14 de Maio de 2020 às 18h55
NHK

Embora estejamos com altos índices de contaminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2), muitos estabelecimentos comerciais estão de portas abertas, entre eles os restaurantes que vendem comida por quilo. Para mostrar como isso pode ser perigoso quando as pessoas não higienizam as mãos, o canal estatal NHK realizou um experimento em parceria com autoridades de saúde, simulando um buffet por quilo ou um ambiente de refeições de um cruzeiro.

O objetivo do conteúdo, que acabou viralizando nas redes sociais, é exemplificar como vírus e germes podem se espalhar nesses locais, mesmo quando apenas uma pessoa está infectada. O vídeo mostra dez pessoas entrando no refeitório, sendo que uma delas teria o patógeno. Cada participante monta seu prato e age como normalmente faria em dias comuns. No final, a luz negra ilumina tudo e revela que a substância usada para simular os germes está nos alimentos, nos utensílios e travessas, e até mesmo no rosto das pessoas. Veja:

Embora esses tipos de experimentos não sejam novos, John Nicholls, professor clínico de patologia da Universidade de Hong Kong, disse que comprovam a rapidez com que um vírus pode se espalhar, especialmente quando as mãos estão sujas. "O que o vídeo demonstrou é que ele se espalhará pelas superfícies e pelas pessoas com muita eficiência. E penso que realmente destaca a necessidade do que as pessoas têm dito sobre a higiene das mãos para impedir a propagação de doenças", destacou.

Embora essa simulação não tenha assim uma avaliação mais complexa em termos científicos, pois considera apenas alguns fatores artificiais como a ênfase no toque das mãos, os especialistas admitem que é uma maneira mais “didática” de mostrar a importância da limpeza no combate ao novo coronavírus. Nicholls até sugeriu que seria mais interessante ver como ficam as mãos das pessoas se elas não as lavam adequadamente, mas elogiou a iniciativa. “Assim, o público pode ver o quanto lavar as mãos pode realmente reduzir a transmissão de material potencialmente infeccioso", completa.

Fonte: CNN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.