Estudo com gêmeos idênticos mostra como o veganismo muda o corpo humano

Estudo com gêmeos idênticos mostra como o veganismo muda o corpo humano

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 23 de Dezembro de 2021 às 17h54
twenty20photos/envato

Os gêmeos idênticos Hugo e Ross Turner protagonizaram um estudo do King’s College London que visa entender como o veganismo muda o corpo humano. Para isso, um deles aderiu a uma dieta vegana por 12 semanas, enquanto o outro seguiu comendo produtos de origem animal normalmente. Durante o estudo, os gêmeos ingeriram a mesma quantidade de calorias e fizeram os mesmos exercícios.

Hugo, que aderiu à dieta vegana, conta em uma entrevista à BBC que a mudança foi difícil, principalmente nas primeiras semanas em que estava com muita vontade de comer carne, mas com o tempo, passou a ter mais energia. Enquanto isso, Ross — que manteve o hábito de comer carne — alega oscilação: em alguns dias, sentia mais energia que em outros.

Como o veganismo muda o corpo humano

Outras mudanças notadas no gêmeo que virou vegano foram queda nos níveis de colesterol, perda de peso e aumento da resistência ao diabetes tipo 2, além de níveis mais estáveis de açúcar no sangue.

Os pesquisadores notaram, no entanto, que o vegano teve uma redução na diversidade de bactérias intestinais, em comparação com o irmão, tornando-o mais suscetível a doenças.

Ainda que a condição genética de gêmeos idênticos seja o mais próximo que se pode atingir, os pesquisadores explicam que ainda há diferenças: a maioria dos gêmeos idênticos compartilha apenas entre 25% e 30% de seus micróbios entre si, por isso seus metabolismos podem reagir aos alimentos de maneira distinta.

Fonte: BBC Reel

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.