Epidemia do Covid-19 causou redução na emissão de CO2 na China

Por Natalie Rosa | 20 de Fevereiro de 2020 às 23h20
Reprodução

A propagação do novo coronavírus, agora conhecido também pelo nome oficial Covid-19, vem trazendo pontos positivos para o combate ao aquecimento global e a poluição do ar. O medo do vírus, que infelizmente já matou quase duas mil pessoas somente na China, já fez com que o país emitisse cerca de 25% menos CO2 na atmosfera nas últimas duas semanas, de acordo com relatório divulgado pela CarbonBrief.

Depois do Ano Novo Lunar, quando tudo é fechado por uma semana, o país continuou parado, consequentemente com fábricas fechadas. A produção de petróleo e aço, por exemplo, chegou ao seu menor número desde 2015, quando houve uma desaceleração na economia chinesa.

Imagem: Reprodução

A pausa nas viagens aéreas domésticas também vem colaborando para a redução da emissão de CO2 na China, que até então já resultou em 100 milhões de toneladas a menos de CO2 na atmosfera, sendo uma redução de 6% nas emissões do mundo todo. Com isso acontecendo, os níveis globais devem permanecer estagnados até o final deste ano, ou talvez até reduzirem mais um pouco.

Além do CO2, fórmula química do dióxido de carbono, também foi detectada a redução dos níveis de NO2, dióxido de nitrogênio, devido ao coronavírus. Nas duas últimas semanas, em comparação com o mesmo período do ano passado, a quantidade foi reduzida em 39%.

Em meio às más notícias da contaminação pelovírus, que pode ser fatal, a redução da emissão do dióxido de nitrogênio é um fator positivo, visto que o composto é responsável por cerca de 38 mil mortes prematuras no país, como consequência das emissões de diesel.

Fonte: ARS Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.