COVID: Reino Unido vai aplicar terceira dose de vacina em grupos de risco

COVID: Reino Unido vai aplicar terceira dose de vacina em grupos de risco

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 02 de Agosto de 2021 às 18h20
Pressmaster/Envato Elements

Para manter alta a imunidade contra o coronavírus, o governo do Reino Unido começará a distribuir uma dose de reforço dos imunizantes no mês de setembro para a população. No total, é esperado que até 32 milhões de britânicos recebam a terceira dose de uma vacina contra a COVID-19. Oficialmente, a nova etapa começará no dia 6 de setembro e permitirá que as pessoas recebam, no mesmo dia, a vacina da gripe (influenza).

As autoridades britânicas planejam aplicar, por semana, quase 2,5 milhões de terceiras doses contra a COVID-19. Inicialmente, a vacinação englobará pessoas com 50 anos ou mais e pacientes imunossuprimidos de todas as idades, ou grupos de risco, segundo o jornal Daily Telegraph. No futuro, a aplicação da terceira dose deve ser discutida para outros grupos.

Reino Unido planeja aplicação de terceira dose da vacina contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/Gustavo Fring/Pexels)

Segundo as análises do comitê responsável por planejar a vacinação britânica, o objetivo das vacinações de reforço é garantir que a proteção contra a COVID-19 que foi construída na população não diminua durante os meses de inverno. Além disso, a ideia é que a imunidade seja maximizada para fornecer resistência adicional contra as novas variantes, como a Delta (B.1.671.2).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Até o momento, o governo britânico afirma que 85 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19 foram administradas até agora. Dessa forma, 88% dos adultos receberam pelo menos a primeira dose, enquanto 72% estão com a imunização contra o coronavírus completa.

Vacinação contra gripe e COVID ao mesmo tempo

Além disso, será permitido que a vacina contra a COVID-19 seja administrada junto à da gripe. Até então, autoridades de saúde não indicavam a vacinação conjunta. Só que, agora, a pessoa poderá receber um imunizante em cada braço. No entanto, os detalhes ainda são discutidos e definidos pelo Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI).

A vacinação conjunta deve ocorrer porque, normalmente, no inverno o número de casos de gripe sobem e a vacinação contra este vírus respiratório já acontece. “Como é comum com a gripe, o inverno levará ao aumento de casos e mais pressão sobre o NHS [Serviço Nacional de Saúde]”, comentou o Departamento de Saúde e Assistência Social britânico, durante o mês passado. Dessa forma, as pessoas poderão realizar uma única visita ao centro de vacinação, mas ainda não está claro como a imunização conjunta afeta a imunidade desencadeada pelas fórmulas.

Fonte: The Independent  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.