Covid: Anvisa flexibiliza medidas em aeroportos, mas máscaras ainda são exigidas

Covid: Anvisa flexibiliza medidas em aeroportos, mas máscaras ainda são exigidas

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 13 de Maio de 2022 às 12h56
Chalabala/Envato Elements

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou, na quinta-feira (12), a flexibilização das medidas sanitárias de controle da covid-19 em aeroportos e aeronaves no Brasil. No momento, as máscaras ainda são obrigatórias dentro dos aviões, mas o serviço de bordo e a taxa de ocupação de passageiros podem retornar aos padrões de antes da pandemia, a partir do dia 22 deste mês.

"A atualização das regras foi possível graças ao desenvolvimento de vacinas contra a covid-19 e ao avanço da vacinação da população brasileira, que permitiram uma redução expressiva no número de casos e óbitos no Brasil, mesmo com o aparecimento e o avanço de novas variantes", explica a Anvisa, em comunicado.

Uso de máscara ainda é obrigatório dentro dos aviões, informa Anvisa (Imagem: Chalabala/Envato Elements)

A atualização sobre as medidas para conter a transmissão da covid-19 é necessária, já que o país decretou o fim do Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin). Apesar disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mantém o entendimento de que o mundo enfrenta uma pandemia.

Máscaras seguem obrigatórias em aviões

Independente da flexibilização, a Anvisa continua a exigir o uso de máscaras dentro do avião e nas áreas restritas dos aeroportos, como salas de embarque. "O uso adequado das máscaras protege não apenas o indivíduo, mas a coletividade, razão pela qual se constitui em importante ferramenta de saúde pública", lembra.

No entanto, a medida foi atenuada, já que os serviços de bordo voltarão a funcionar durante os voos nacionais e, neste momento, os passageiros poderão remover o equipamento de proteção na hora da alimentação. Os resíduos devem ser recolhidos o mais breve possível.

Além disso, a Anvisa orienta que o desembarque seja realizado por fileiras e os procedimentos de limpeza e desinfecção de ambientes e superfícies sejam mantidos, buscando reduzir possíveis casos de transmissão da covid-19.

Na contramão da agência brasileira, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (Easa) e o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças informaram, na quarta-feira (11), que máscaras deixarão de ser obrigatórias em aeroportos e voos a partir da próxima segunda-feira (16).

Fonte: Anvisa  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.