COVID-19 | Elon Musk vai fabricar respiradores para ajudar hospitais dos EUA

Por Natalie Rosa | 19 de Março de 2020 às 15h40
Reprodução: AP
Tudo sobre

Elon Musk

Saiba tudo sobre Elon Musk

O bilionário Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, está disposto a desembolsar uma parte de seu dinheiro para ajudar no combate ao novo coronavírus. No início desta quinta-feira (19), o executivo respondeu a um usuário do Twitter em relação à necessidade da produção de mais respiradores, que são usados no tratamento de pessoas que contraíram a doença.

"Por favor, reaproveite a sua fábrica para fabricar, o quanto antes, os respiradores necessários. Sou o dono de um Tesla e adoro a companhia. Você precisa parar de ser um idiota sobre isso. É um desastre massivo. Pergunte aos médicos em campo", disse o usuário. Musk respondeu: "Nós vamos fazer mais respiradores se necessário".

Estes são respiradores mecânicos usados no tratamento de pacientes graves, que precisam de ajuda respiratória para conseguir sobreviver. De acordo com a sociedade norte-americana The Society of Critical Care Medicine, espera-se que cerca de 960 mil pessoas sejam colocadas em respiradores, mas o país possui apenas cerca de 200 mil deles.

Imagem: Reprodução

A conversa continuou com outro usuário afirmando que, de fato, há a escassez de respiradores. Elon Musk respondeu que a SpaceX e a Tesla têm a capacidade de produzir esses produtos, mas que isso não pode acontecer de imediato. O executivo ainda perguntou quais são, exatamente, os hospitais que estão precisando.

Logo depois, o prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, afirmou que vai comprar os respiradores fabricados pelas empresas. "Nosso país está enfrentando uma escassez drástica e precisamos de respiradores o quanto antes — nós vamos precisar de milhares nesta cidade ao longo das próximas semanas. Pegaremos eles assim que pudermos, mas precisamos da sua ajuda", disse o prefeito.

Antes de fazer oferta, Elon Musk chegou a se manifestar no Twitter sobre a COVID-19 dizendo que o pânico era mais perigoso que o vírus em si, e que isso era "burro". Os tweets, claro, geraram revolta, mas parece que o bilionário está compreendendo a gravidade da situação.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.