Cinco milhões de pessoas já foram infectadas pela COVID-19 em todo o mundo

Por Natalie Rosa | 21 de Maio de 2020 às 17h52
Reprodução: Pixabay

O número de casos registrados de COVID-19 no mundo todo, segundo a Universidade Johns Hopkins, chegou a mais cinco milhões nesta terça-feira (21), em um cenário no qual alguns países já estão relaxando as medidas de isolamento social.

A quantidade exata de infectados confirmado pela Johns Hopkins até o fechamento desta nota é de 5.047.377, com as mortes chegando ao total de 329.816. Na quarta-feira (20), a OMS (Organização Mundial de Saúde) revelou que o número diário de casos registrados chegou a um recorde nesta semana, com mais de 100 mil novos registros mundialmente em apenas 24 horas.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da OMS, contou em coletiva à imprensa que dois terços dos casos foram relatados em apenas quatro países. De acordo com os dados oficiais da Johns Hopkins, o Brasil está na terceira colocação de países com o maior número de casos, com 291.579, ficando atrás apenas dos Estados Unidos com 1.562.714 e Rússia com 317.554, ultrapassando o Reino Unido, Espanha e Itália.

Imagem: Reprodução

Oficiais da OMS já vem alertando os países sobre o quão nocivo pode ser relaxar o isolamento e retomar a economia de forma rápida, afirmando que esse processo deve se tornar um ciclo vicioso de desastres econômicos e de saúde. Dr. Mike Ryan, diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde, diz que essa é a pior coisa que pode acontecer neste cenário.

Países como Singapura, por exemplo, estão conseguindo fazer o controle da COVID-19, mas regiões e lugares mais populosos, como prisões, correm o risco de apresentarem um novo surto. É preciso que as autoridades de saúde encontre maneiras de evitar a contaminação. Já nos Estados Unidos, todos os estados estão voltando a reabrir, o que deve causar um rápido aumento de casos nas próximas semanas.

No Brasil, principalmente no estado de São Paulo, que concentra mais casos da COVID-19, a situação continua sendo crítica, com o país registrando mais de 19 mil casos em apenas 24 horas, entre terça e quarta-feira. Por aqui, até o fechamento desta nota, a quantidade de mortes já chegou a 18.859.

Fonte: CNBC, Johns Hopkins University

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.