Cigarros eletrônicos podem ser mais danosos à saúde que os comuns

Por Redação | 30 de Janeiro de 2018 às 17h05
photo_camera Reprodução

Um estudo publicado pela Frontiers in Physiology expôs que os líquidos e essências utilizados nos cigarros eletrônicos, ou e-cigarettes, podem ser extremamente danosos à saúde, mesmo quando não há nicotinha presente. Isso se dá devido aos açúcares e especiarias que compõem as fórmulas e, quando aquecidos, liberam toxinas que não deveriam ser inaladas.

O estudo explica que não há total compreensão dos danos que podem ser causados. Mas que é um fato que as essências, especialmente as de baunilha, canela e de sabores amanteigados, não deixam a desejar quando o assunto é o risco de desenvolver doenças pulmonares, mesmo quando comparadas aos cigarros comuns. A situação só piora se houver a mistura de sabores diferentes. 

Tecnicamente falando, o perigo está nos monócitos, um tipo de célula de defesa imunológica presente no sangue, que quando expostos aos elementos tóxicos liberados no aquecimento das essências, sofrem oxidação. Isso diminui a eficácia no combate a inflamações.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O estudo se iniciou com o intuito de se comprovar que os cigarros eletrônicos eram uma ótima alternativa aos cigarros comuns, mas os achados científicos mostraram que, em alguns casos, os perigos associados ao hábito de fumar essências saborizadas, mesmo sem nicotina, podem ser mais devastadores ao organismo que o velho cigarrinho.

Fonte: Eurekalert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.