Cientistas revelam um terceiro paciente que pode ter sido curado do vírus HIV

Cientistas revelam um terceiro paciente que pode ter sido curado do vírus HIV

Por Rafael Rodrigues da Silva | 07 de Março de 2019 às 13h34
iStock

Apenas dois dias depois de cientistas terem anunciado a existência de uma segunda pessoa que pode ter sido curada do vírus HIV, foi revelado um terceiro paciente que também pode ter sido totalmente curado da doença.

O anúncio foi feito na terça-feira (5) durante a Conferência sobre Retrovírus e Infecções Oportunista que ocorreu em Seattle, nos Estados Unidos. Além do “paciente Berlin”, que em 2007 recebeu um tratamento experimental de transplante de medula óssea, e do paciente londrino considerado a segunda pessoa curada do vírus HIV, uma outra equipe de cientistas revelou durante a conferência a existência do “paciente Düsselforf”, que recebeu o mesmo tipo de tratamento e também não apresentou traços do Vírus da Imunodeficiência Humana em seu organismo.

De acordo com a pesquisadora Annemarie Wensing, da Universidade de Medicina Central de Utrecht (Holanda), já faz três meses que o paciente não toma os medicamentos antivirais receitados para portadores da infecção, e biópsias coletadas do intestino e dos gânglios linfáticos dele não mostram nenhum sinal da presença do microrganismo.

Já o pesquisador Javier Martinez-Picado, do Instituto IrsiCaixa de Pesquisa em Aids de Barcelona (Espanha), revelou que outros dois pacientes passaram pelo mesmo procedimento cirúrgico, mas ainda estão tomando os medicamentos antivirais. Então é possível que nos próximos meses — quando eles pararem de tomar o medicamento — tenhamos novos casos de pessoas consideradas curadas do vírus caso o organismo deles responda da mesma maneira que os outros três pacientes já conhecidos.

Por enquanto, ainda é muito cedo para saber se esse terceiro paciente foi mesmo curado do HIV ou se o vírus está apenas em um estado de remissão, quando não é detectável pelos métodos utilizados atualmente pelos médicos. Mesmo assim, o fato de diversos pacientes estarem respondendo positivamente ao tratamento é uma ponta de esperança para que a cura dessa doença que vitima milhões de pessoas todos os anos seja finalmente encontrada.

Fonte: New Scientist

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.