SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Cientistas dão dicas de como dormir melhor

Por| Editado por Luciana Zaramela | 28 de Outubro de 2022 às 11h30

Link copiado!

Twenty20photos/Envato
Twenty20photos/Envato

Dormir bem pode ser uma tarefa difícil para muitos. Justamente por conta dessa necessidade, diversos cientistas já se mobilizaram a encontrar métodos de como dormir melhor, considerando os possíveis efeitos negativos que um sono ruim pode causar na saúde e no bem-estar.

Muitas pessoas lutam para dormir o suficiente e com boa qualidade. Isso não apenas nos deixa cansados ​​no dia seguinte, mas, a longo prazo, o sono ruim pode realmente ter um efeito negativo em outros aspectos de nossa saúde e bem-estar.

Em 2015, especialistas analisaram todas as pesquisas sobre qualidade do sono, duração e exercício, e descobriram que tanto o exercício de curto prazo quanto o regular podem levar a um sono melhor. Ou seja: mesmo uma única sessão de exercício pode ser suficiente para melhorar a qualidade e a duração do sono.

Continua após a publicidade

Os cientistas apontam que o exercício aeróbico ajuda as pessoas a adormecer mais rapidamente, acordar menos durante a noite e sentir cansaço na manhã seguinte. Isso se aplica a atividades como ciclismo, corrida e até caminhada rápida.

Através dessa análise, também foi possível concluir que pessoas que fazem exercícios de resistência regularmente (cerca de três sessões por semana) têm melhor qualidade subjetiva do sono. O treinamento de resistência regular também pode ajudar as pessoas com insônia a adormecer mais rapidamente e aumentar a eficiência do sono.

A teoria dos especialistas é que exercício durante o dia pode levar a uma liberação mais precoce de melatonina à noite, o que pode ser o motivo pelo qual as pessoas que se exercitam adormecem mais rapidamente. Além disso, o exercício também aumenta nossa temperatura corporal central. Quando terminamos um treino, nossa temperatura corporal central começa a voltar ao normal, e uma queda na temperatura corporal central também pode ajudar a dormir melhor.

Continua após a publicidade

Fonte: The Conversation