Chile começa a vacinar crianças a partir de 6 anos com a CoronaVac

Chile começa a vacinar crianças a partir de 6 anos com a CoronaVac

Por Renato Santino | Editado por Luciana Zaramela | 14 de Setembro de 2021 às 14h21
Reprodução/Governo de São Paulo

Nesta semana, o Chile se tornou o primeiro país sul-americano a iniciar a campanha de imunização contra covid-19 em crianças. O país, que tem uma das populações mais vacinadas no planeta, agora avança para aplicação na faixa etária de 6 a 12 anos.

O imunizante utilizado pelas autoridades de saúde chilenas entre as crianças é a CoronaVac. Seu uso foi aprovado na semana passada, seguindo outros países como China e Indonésia que deram aval para utilização emergencial em crianças.

A aprovação se baseia em estudos clínicos de fase 1 e 2 que demonstraram boa imunogenicidade e segurança para idades a partir dos 3 anos, mas não foi unânime. Dos oito especialistas convocados pelo Instituto de Saúde Pública (ISP) do Chile, cinco deram parecer favorável, dois recomendaram o uso apenas em adolescentes com mais de 12 anos e um foi totalmente contrário.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Crianças têm sido nova preocupação em países com vacinação avançada (Imagem: Freepik)

Nesta primeira fase da imunização pediátrica no Chile, serão priorizadas as crianças com comorbidades. A partir de 26 de setembro, a vacina será liberada a toda a população dentro da faixa etária.

A decisão chega em um momento em que vários países com campanha de vacinação avançada começam a enfrentar um aumento de casos em crianças, especialmente com a proliferação global da variante Delta.

No Brasil e no mundo

Vale notar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vetou o uso da CoronaVac em menores de idade no Brasil. A justificativa dada foi a falta de dados claros que permitam embasar uma decisão.

Por enquanto, o único imunizante liberado no país para aplicação em adolescentes, com idade a partir de 12 anos, é a Comirnaty, da Pfizer/BioNTech, que já tem aprovação irrestrita de uso nessa população.

Pelo mundo, a Pfizer e a BioNTech também miram a liberação em um público ainda mais jovem. Os estudos com crianças de 5 a 11 anos já estão em andamento e devem ser entregues aos órgãos regulatórios dos Estados Unidos e da Europa, com a possibilidade de uma aprovação ainda em outubro.

A vacina pediátrica da Pfizer é a mesma utilizada em todas as faixas etárias, com a diferença da dosagem, que é menor para as crianças.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.