Canabidiol e esportes: uso medicinal já é recomendado para melhorar performance

Canabidiol e esportes: uso medicinal já é recomendado para melhorar performance

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 27 de Julho de 2021 às 16h45
R+R Medicinals/Unsplash

Para obter o melhor performance possível nos esportes, principalmente os de alto desempenho, atletas precisam se dedicar ao condicionamento físico. A melhor opção para esse complemento no tratamento tem sido suplementos seguros e naturais, e que estejam de acordo com as regras antidopagem.
Uma das alternativas mais seguras para o tratamento de dor física é o uso do canabidiol (CBD), por meio do óleo fitofármaco que traz o extrato líquido.

Em 2018, a substância foi excluída da lista de proibições da WADA (Agência Mundial Antidopagem), fazendo com que ela se tornasse essencial para o tratamento de dores musculares e lesões. O uso do canabidiol nos esportes foi comprovado como benéfico aos atletas em junho de 2020, segundo uma pesquisa publicada na Sports Medicine. No artigo em questão, estudos pré-clínicos mostram que o uso de CBD antes do treino traz efeitos fisiológicos, bioquímicos e psicologicamente benéficos aos atletas.

Imagem: Enecta Cannabis Extracts/Unsplash

Maria Teresa Jacob, médica que atua com o tratamento de dor crônica há duas décadas e especialista em medicina canabinoide explica:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"O uso do CBD antes do treino diminui o stress em aproximadamente 80% e aumenta a concentração na atividade física. Após a atividade, o uso do CBD ajuda a diminuir a dor e acelerar a recuperação muscular graças as suas propriedades analgésicas, anti-inflamatórias, regeneradoras e relaxantes musculares, eliminando também as câimbras. Outro ponto importante é que o CBD melhora o sono e, atualmente, está bem estabelecida a importância do sono na regeneração muscular e diminuição do stress", revela a médica.

Polêmica

Nesta Olimpíada, pela primeira vez, atletas de elite estão falando sobre o uso de produtos a base de cannabis para se preparar na maior competição esportiva do mundo. Um dos exemplos é Megan Rapinoe, do time de futebol feminino dos Estados Unidos, que incorporou o CBD em sua rotina de treinos. Aqui no Brasil, Daniel Chaves, maratonista de 33 anos, também tem falado abertamente sobre o uso da cannabis medicinal e seus benefícios.

Imagem: Reprodução/Jcomp/Freepik

O uso do canabidiol, no entanto, precisa ser feito com prescrição médica por profissionais especializados em cannabis medicinal e em sistema endocanabinoide. "Como em atletas é utilizado somente o CBD, não existe quantidade limite que possa ser relacionado com doping. O importante é uma dosagem específica para cada atleta, pois o sistema endocanabinoide é extremamente individual. Desta forma conseguimos a dose adequada para cada um", completa.

O próximo passo para os atletas, agora, é a aprovação de outra substância derivada da cannabis, o THC, que continua proibido. A expectativa é que até a Olimpíada de 2024 a questão seja analisada e o THC passe a ser permitido, assim como o canabidiol.

Fonte: Piauí, The New York Times  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.